segunda-feira, 30 de novembro de 2020

JOGO DA FLOR

Jogo da Flor (igual ao jogo da forca, só que ao invés de desenhar uma forca utilizar uma margarida, cada pétala e miolo representam uma chance de descobrir a palavra): explicar aos grupos que eles terão que descobrir palavras utilizando o jogo da flor. Cada grupo sorteará um envelope que contém uma pista e a palavra a ser descoberta. O evangelizador deve escrever na lousa ou em um cartaz a quantidade de letras e fixar o caule da margarida. Deverá ler a pista para o grupo e depois cada membro do grupo deve falar uma letra, se a letra estiver correta o evangelizador escreverá a letra no local indicado, se a letra estiver errada começa a montar a flor. Se a flor for completada antes de descobrir a palavra o grupo não faz o ponto, caso contrário o grupo marca o ponto. Marcar o tempo de 3 minutos para cada palavra. Se o grupo não descobrir a palavra o evangelizador deverá completar a palavra na lousa.
 Sugestões de palavras: Palavra: PRECE 
Pista: é uma forma de comunicação com Deus.
Palavra: MUNDO ESPIRITUAL 
Pista: quando fazemos a prece nos comunicamos com o… 
Palavra: PASSE Pista: é a transmissão de energia positiva do mundo espiritual ou pessoal.
Palavra: ORAÇÃO
Pista: quando recebemos o passe precisamos estar em…
Palavra: ENERGIA
Pista: quando recebemos o passe recarregamos a nossa…
Palavra: VIRTUDES 
Pista: São qualidades que o espírito conquistou através do trabalho no bem e de pensamentos positivos Palavra: PACIÊNCIA 
Pista: com a …sabemos esperar, sem pressa o momento oportuno para agirmos. 
Palavra: CARIDADE Pista: há dois tipos, a material e a espiritual.

Ao final verificar no quadro de pontuação o grupo vencedor e bater palmas para os dois grupos, explicando que somente foi possível realizar a atividade porque os dois grupos se envolveram e participaram. Explicar que o respeito deve ser uma virtude presente sempre que participamos de competições. 

Finalizar com uma oração.

domingo, 11 de outubro de 2020

DESCUBRA O SEU TIPO DE SOLO

 


Para quem não lembra, Jesus, na Parábola do Semeador, se refere a quatro tipos de solo: beira do caminho, pedregoso, espinhento e terra boa.

Baseado nesses tipos de solo, foi distribuído um questionário para que cada um respondesse sinceramente como se sente ou age em determinadas situações. Cada um recebeu então um saquinho e quatro potes, simbolizando os tipos de solo, foram colocados no meio de grupo.
Dependendo de suas respostas, cada um deveria pegar maior ou menor quantidade de cada tipo de solo. Ao final, todos tinham em seu saquinho uma representação do tipo de solo que compõe seu coração.
Uma reflexão importante que surgiu foi que, dependendo das perguntas, o saquinho ficaria mais cheio de um tipo de solo do que de outro. Mudando as perguntas, possivelmente a composição do saquinho mudaria também. Isso nos leva à conclusão de que não somos compostos por apenas um tipo de solo, um tipo de atitude. Ainda estamos no caminho, em processo de aprendizagem. O importante no momento é identificar em que situações agimos como cada tipo de solo para nos conhecermos cada vez mais e a partir daí podermos trabalhar nossas atitudes e pensamentos.
Como conclusão da atividade, foi pedido que os evangelizandos escrevessem em um papel o maior espinho de suas vidas, sem se identificarem. Depois cada um pegou um papel aleatório e deu conselhos sobre como se livrar daquele espinho.
Foram falados os problemas mais diversos, como preguiça, medo, baixa autoestima, dificuldade de relacionamento… Nesse momento, os jovens perceberam que seus problemas são compartilhados por muitos outros e também descobriram que cada um já tem uma semente germinada em si, sendo capaz de aconselhar uns aos outros como lidarem com seus espinhos.
Responda também o questionário e descubra que solos compõe seu terreno íntimo: questionário








AMOR AO PRÓXIMO

sábado, 29 de agosto de 2020

DRIVE SEMENTINHA ESPÍRITAS

Evangelização (ciclo 3)! Bem-aventurados os que são misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. (Mateus, 5:7.)!✨
A postagem foi inspirada no capítulo X do Evangelho Segundo Espiritismo! Destacamos o tema  perdão!

link: Sementinha Espíritas:

https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1dfOeXiFLezBrl9f30nW

Para o ciclo 3 temos joguinhos espíritas, do acessar o link abaixo!

https://drive.google.com/drive/u/0/folders/1IaTvfEfNwhtYGJpOTGsmqKO0y63aq704

sábado, 25 de julho de 2020

A ESTRELINHA AZUL


UM MENINO BOM

FONTE - Congregação Espírita Evangélica

A MENINA E O IRMÃO PERDIDO

PARÁBOLA DO SEMEADOR

BORBOLETA BRANCA COM CHEIRO DE CRAVO

JESUS NOSSO MESTRE

DEUS CRIADOR

terça-feira, 23 de junho de 2020

AUTO CONHECIMENTO - JOVEM

OBJETIVO: levantamento de expectativas, percepção de si, auto-conhecimento, reflexão, auto-motivação.
MATERIAL: envelope, papel e caneta.
COMO APLICAR: individualmente, cada um escreve uma carta a si próprio, como se estivesse escrevendo a seu (sua) melhor amigo (a).
Dentre os assuntos, ajude o grupo a abordar: como se sente no momento, o que espera da aula de evangelização, como ela pode ajudar ou não na sua vida, quais suas expectativas com o grupo, como espera estar ao término do ano, como pode dividir ou aplicar aquilo que aprende na aula, que mudanças já notou em si, que coisas novas aprendeu, se alguma coisa surpreendeu, se algo decepcionou.
Peça que guardem a carta no envelope e coloquem o destinatário. Recolha os envelopes com as cartas, e deixe em algum lugar visível a todos, para que ao chegarem na sala a cada nova aula, cada um vai sempre lembrar o que escreveu. Procure um local que não atrapalhe ‘ a futuras aulas. Estipule um prazo com o grupo para que as cartas sejam abertas e lidas para ser feito uma avaliação sobre as expectativas e concretização do que foi escrito.

ATIVIDADE: JESUS PARA COLORIR



quinta-feira, 18 de junho de 2020

RALA CUCA


Objetivo : ler cada um dos atributos e dar a ele o complemento que a equipe achar coerente.

         QUESTÃO 13 DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS:
         Quando dizemos que Deus é eterno, infinito, imutável, imaterial, único, onipotente, soberanamente justo e bom, temos ideia completa de seus atributos? Do vosso ponto de vista sim, porque credes abranger tudo. Sabei, porém, que há coisas que estão acima da inteligência do homem mais inteligente, as quais...

         É eterno
         a) Se tivesse tido princípio, teria saído do nada,ou então, também teria sido criado por um ser anterior. É assim que, de degrau em degrau, remontamos ao infinito e à eternidade.
         b) O que equivale a dizer que veio do nada absoluto, ou então, que é fruto desse nada. É assim que, de degrau em degrau, remontamos ao infinito e à eternidade.
         c) Se tivesse tido princípio antes da analogia total e global do Universo, teria sido fruto de um acaso antropomórfico. É assim que, de degrau em degrau, remontamos ao infinito e à eternidade.

         É imutável
         a) Se estivesse sujeito a mudanças, seria esquecido pelos seres humanos e pelos demais habitantes de outros planetas, perdendo assim sua soberania universal.
         b) Se estivesse sujeito a mudanças, as leis que regem o Universo nenhuma estabilidade teriam.
         c) Sim e não, tendo em conta que espíritos com maior discernimento e grau de evolução se encarregam de que Ele represente imutabilidade, para não perder sua soberania universal.

         É imaterial
         a) Quer isso dizer que sua natureza provém do nada com também o é seu princípio de eternidade, dando assim um parecer lógico e natural do ser, feito a sua imagem e semelhança.
         b) Devido ao fato de nossas limitações corpóreas podemos dizer que é imaterial. De outro modo, sabemos que, se não é totalmente imutável, também não será imaterial.
         c) Que isso quer dizer que a sua natureza difere de tudo o que chamamos de matéria. De outro modo, Ele não seria imutável, porque estaria sujeito às transformações da matéria.

         É único
         a) Se muitos deuses houvesse, não haveria unidade de vistas, nem unidade de poder na ordenação do Universo.
         b) Se muitos deuses houvesse, teríamos que aceitar os conceitos de nossos antepassados politeístas, destituindo as religiões monoteístas existentes hoje.
         c) Se muitos deuses houvesse, a ordem universal passaria a ser regida por uma junta ou parlamento, ficando o parecer final a Deus, algo semelhante ao que ocorre no planeta Terra, em um regime governamental democrático.

         É onipotente
         a) Ele o é, sempre e quando nós assim aceitarmos que ele conduza nosso livre-arbítrio, afinal, a última palavra quem dá somos nós, portanto possuímos tanto poder quanto Ele.
         b) Ele o é, porque é o único. Se não dispusesse de soberano poder, algo haveria de mais poderoso ou tão poderoso quanto Ele, que não teria feito todas as coisas. As que não houvesse feito seriam obra de outro Deus.
         c) Ele o é, na medida que tem a palavra final sobre o que o conselho de deuses definir, atribuindo-se a Ele as responsabilidades e os méritos de cada ação universal.

         É soberanamente justo e bom
         a) A sabedoria providencial das leis divinas se revela, assim nas mais pequeninas coisas, como nas maiores, e essa sabedoria não permite se duvide nem da justiça, nem da bondade de Deus.
         b) Um ente infinitamente justo e bom não permitiria uma série de cataclismos e guerras, que levam suas criaturas a condições subumanas, sendo assim, podemos dizer que Deus é parcialmente justo e bom, pois sendo este um mundo de provas e expiações, algumas provações temos de superar para que possamos evoluir.
         c) A sabedoria providencial das leis divinas se revela, assim nas mais pequeninas coisas, mas é nossa a última palavra, que determina a bondade e a maldade Dele. Sendo assim, Deus não é plenamente soberano por esse motivo, como também cabe lembrar que depende da junta de deuses.




PRECE


Comunidade Espírita Atitude de Amor
Departamento de Evangelização Infantil

a)Alegria Cristã, b)momento do evangelho com fantoche, c)prece, d)conversar sobre a tarefinha da semana.
a) Objetivos: A criança deverá reconhecer que a prece é de valor inestimável na vida da criatura, por trazer-lhe alento nas horas de tristeza, alívio nos momentos de dor, esclarecimento nas situações de dúvida, ajuda na necessidade.
Primeiro momento: Perguntar:
a) Quem faz prece aqui? Aguardar resposta.
b) O que é a prece? Aguardar resposta.
c) Que fez prece hoje? E ontem? Aguardar a resposta.

Segundo momento: com o auxílio de um fantoche, chamar a atenção dos alunos sobre o assunto que será abordado na aula. Dizer que hoje estamos com uma ajudante nova e que ela irá nos auxiliar.  

A ajudante (fantoche) falará rapidamente de maneira que os evangelizandos não compreendam.
Questionar se eles entenderam o que a colaboradora falou.

Repetir novamente só que desta vez devagar, fazendo com que todos compreendam.
questionar:

    Por quê vocês não entenderam da primeira vez?
    Quando que vocês entenderam melhor? Por que?
    (deixar as crianças falarem).

Assim também é a prece: Se agente orar de qualquer jeito, falando qualquer coisa, a nossa prece não chega até Deus.

Terceiro momento: é dado a cada criança um pequenino pedaço de chocolate e pede-se que ela engula inteiro (é um pedaço bem pequeno, assim que colocar na boca, sem nem sentir o gosto, rapidamente mesmo).
Depois, dá-se a cada criança um outro pedaço de chocolate do mesmo tamanho do anterior e pede-se que ela saboreie o chocolate, deixe-o derreter na boca, enfim, que coma bem devagar.

Quarto momento: explicar que, quando fizemos nossas preces sem pensar, com pressa, sem sentimentos, é como comer o chocolate sem sentir o gosto, não fica o gosto em nossa boca, é quase como se não tivéssemos comido.
Se orarmos com amor e sinceridade no coração, com calma, pensando no que estamos fazendo, é como comer o chocolate devagarinho, saboreando-o, com vontade, sentindo o gosto do chocolate que fica na boca.

Quinto momento: explicar, com muito amor, que prece é uma conversa com Deus; que podemos orar em qualquer lugar e em qualquer momento, na rua, em casa, no Centro Espírita, na escola; que a oração pode ter três objetivos: agradecer, louvar e pedir; que uma prece pode ser espontânea ou decorada (dar como exemplo de prece decorada o Pai Nosso); que devemos orar com palavras sinceras, saber o que dizemos e orar com o coração, com sentimentos verdadeiros; uma oração não precisa ser bonita ou comprida para ser atendida; que Deus sempre ouve nossas preces.

Sexto momento: Vamos ouvir uma história

PRECE

Bolinhas de Amor 

Meu amiguinho Juninho, mora do lado da minha casa e estudamos juntos. Ele é muito legal, sempre empresta seus brinquedos, nunca respondeu para seus pais nem para ninguém, ajuda seus amigos, é obediente. Bom... Eu também sou assim e sei que você também deve ser...
O Juninho sempre agradece ao Papai do céu por tudo o que ele tem, pela família, pelos amigos, pela saúde.
Bom... Eu também agradeço e sei que você também deve agradecer...
Mas o Juninho fazia a prece de maneira diferente. Todas as noites antes de deitar-se, Juninho pegava debaixo da sua cama uma canequinha com água e sabão e um canudinho... Ia até a janela e fazia MUITAS bolinhas de sabão. Depois fechava a janela apagava a luz e ia se deitar.
Da minha casa dava para ver as bolinhas subindo...subindo... Quando estavam muito altas eram estouradas pelas pontas das estrelas.
Um dia teve uma excursão na escola, fomos de ônibus para um acampamento. Foi muito legal!! Brincamos de bola, nadamos, andamos a cavalo, comemos muitas coisas gostosas...só paramos de brincar quando a professora disse que já era tarde e mandou todos irem para sua cabana dormir.

Estava deitado quando Juninho veio desesperado me acordar. Queria que eu o ajudasse a encontrar um canudo e água com sabão.

Decidi conversar com Juninho e descobrir que estória era essa de água com sabão.

- Para que você quer água com sabão Juninho?!

- Para fazer a minha prece, agradecer o dia maravilhoso que tivemos hoje. Como vou falar com o Papai do céu se ele está lá em cima??!! Nem se eu gritar com toda a minha força ele irá me escutar.
Por isso eu faço os meus pedidos, converso com ele e agradeço através das bolinhas. O que eu falo fica dentro da bolinha e vai para o alto... Perto do Papai do céu e quando a bolinha estoura Ele consegue escutar! 

- Mas eu já fiz a minha prece e não precisei de água com sabão.

- Não!!!?? Mas como falou com o Papai do céu então?!

- Com o pensamento, com o coração.
- E o pensamento, o coração vai até o céu como a bolinha de sabão?!


- Não!! Vai bem mais alto que ela, vai para onde desejarmos que ele vá. O Papai do céu escuta o nosso coração, o nosso pensamento, por isso quando for fazer a sua prece é só pensar com amor, com carinho, orar de coração que o Papai do céu ira escutar você.  E sempre lhe ajudará.

- NOSSA! Eu não sabia disso!!
- Então venha, vamos fazer a prece nós dois juntos,
Agradecendo o dia maravilhoso que tivemos. Fizemos a nossa prece e tivemos certeza que o Papai do céu escutou-nos e ficou muito feliz.

E desse dia em diante nunca mais se viu, durante as noites, bolinhas de sabão saindo da janela do Juninho!

(Autora - Regina Amélia de Oliveira)

Sétimo momento: Atividade:

Escolher um redator para escrever a prece elaborada pela turma:
Fazer todos juntos uma prece da seguinte forma:
Cada um fala uma ou duas frases e o próximo continua até chegar ao fim.

Exemplos de preces: Agradecimento, pedido e louvor

(agradecimento): Obrigada papai do céu, pela minha casinha, pela mamãe, pela comidinha que nunca falta na minha mesa, pela roupinha quentinha e a caminha gostosa. Obrigada papai do céu, eu sou muito feliz por tudo que o Senhor me deu.
(pedido): papai do céu, a minha mãezinha está doentinha, eu queria pedir para o senhor curar ela. Ajuda minha mãezinha papai do céu, ela sempre foi tão boa para mim, eu sei que o senhor sempre ouve nossas preces, por isso estou te pedindo, ajuda minha mãezinha a ficar boa.
(louvor): Oh papai do céu! Como és bom! Como é maravilhoso o mundo que nos deste para viver. Como o senhor é sábio, tudo aqui está no lugar certo. Te louvo, papai do céu, por seres tão maravilhoso.

ALLAN KARDEC E SUA ESPOSA









CHACRAS



terça-feira, 9 de junho de 2020

ZAQUEU

ATIVIDADES PARA O ESTUDO DAS PARÁBOLAS

Estudo: Os dois fundamentos (a casa na rocha) Mateus 7:24-29

Como chamam-se as histórias contadas por Jesus ?
Em que lugar as casas foram construídas?
O que Jesus quer nos ensinar com esta parábola?
O homem prudente é semelhante a que tipo de pessoa?
E o homem tolo que construiu sua casa na areia é semelhante a que tipo de pessoa?

 Estudo: Os dois filhos Mateus 21:28-32

O que os dois filhos responderam para o pai quando ele pediu para que trabalhassem na vinha?
Qual destes dois filhos obedeceu o seu pai?
O que significa obedecer?
Adianta prometer e não cumprir?

 A perola de grande valor: Mateus 13:44-46

O que o homem que procurava perolas de grande valor fez quando viu uma grande maravilhosa pérola?
Qual foi o preço da perola de grande valor?
O que a perola de grande valor simbolizava?
Que coisas devemos mudar ou deixar para atrás, por causa do reino dos céu?
 
Estudo: Vestido novo e vinho novo Marcos 2:21-22

O que é um odre?
O que acontece se colocarmos vinho novo em odres velhos?
Onde deve ser colocado o vinho novo?
Por que não se pode colocar remendo novo em pano velho?
O que significa que a gente não pode colocar remendo novo em pano velho

5º Estudo: O bom samaritano Lucas 10:25-37

O que aconteceu com aquele homem na estrada de Jerusalém para Jericó?
O que o sacerdote fez quando viu o homem caído na estrada?
E o que o levita fez quando viu o homem caído na estrada?
O que o bom samaritano fez por aquele homem?
O que aprendemos com a parábola do bom samaritano?

6º Estudo: O rico insensato Lucas 12:16-21

O que o homem rico fez quando ele já não tinha mais onde guardar as suas colheitas?
O Que aconteceu com o homem rico depois de reformar e construir celeiros?
O que aprendemos com esta parábola?

7º Estudo: Os trabalhadores da vinha Mateus 20:1-16

Do que era a plantação ?
Quanto o dono da plantação combinou com os primeiros trabalhadores?
O que o dono da plantação fez às nove horas?
O que o dono da plantação fez ao meio dia?
Na parte da tarde, às três, o que o dono da plantação fez?
O que aconteceu às cinco horas da tarde?
Quanto recebeu cada trabalhador?
Por que alguns trabalhadores resmungaram?
Quem eram os trabalhadores que resmungavam?
O que o dono da vinha disse a um deles?
Como a parábola termina?
O que aprendemos com esta parábola?

8º Estudo: A ovelha perdida Lucas 15:1-10 – João 10:14 – 1 João 1:9

Quantas ovelhas tinham na parábola?
Quantas ovelhas sumiram?
O que o pastor de ovelhas fez quando achou a ovelha perdida?
O que aprendemos com esta parábola?

9º Estudo: O trigo e o joio Mateus13.24-30;37-43

O que foi plantado primeiro no campo?
O que o inimigo semeou?
O patrão mandou arrancar tudo?
Na parábola quem é o campo?
Quem é o trigo e o joio?
Como podemos ser boas sementes na escola, em casa e na  Casa Espirita?
 
 Estudo: O filho prodigo Lucas 15:11-32

O que o filho mais novo disse ao pai?
O que o pai fez depois dos repetidos pedidos do filho menor?
E depois o que o filho fez?
Quando o seu dinheiro acabou, e ele estava passando necessidades, onde ele foi trabalhar?
O que o rapaz disse e fez, quando percebeu que tinha feito tudo errado, e que estava pior do que os
empregados do seu pai?
Como o pai dele o recebeu?
E o seu irmão mais velho?
E o que o pai fez depois que o seu filho voltou para casa?
O que aprendemos com esta parábola?

 Estudo: O credor incompassivo Mateus 18:21-35
O que aconteceu quando o servo do rei clamou e suplicou ao rei que o perdoasse?
O que aconteceu quando o homem saiu da presença do rei?
O que aconteceu com o credor incompassivo quando o rei ficou sabendo o que ele tinha feito?
Quem simboliza o rei nesta história?
E o credor?
E o conservo que devia uma conta pequena?
O que devemos fazer quando temos vontade de nos vingar?
O que aprendemos com esta parábola?

Estudo: A parábola dos talentos Mateus 25:14 a 30
Que coisas impedem a gente de usar os dons e talentos que Deus nos deu?
O que o patrão disse aos empregados que tinham cinco e dois talentos e produziram mais?
O que o patrão disse ao empregado que tinha um talento?

O que aprendemos com esta parábola?

domingo, 3 de maio de 2020

AMIZADES E AFEIÇÕES

Conduta espírita: amizades e afeições


1) Conteúdo
        A conduta espírita: amizades e afeições.

2) Objetivos
        Caracterizar as amizades e as afeições, por meio da vivência cotidiana e pela visão espírita;
       Estabelecer conexões com a vida cotidiana pelos vídeos assistidos;
      Identificar atitudes que sustentam ou desagregam amizades.

3) Primeiro momento
      Encadeamento com a aula anterior: o teste sobre a preguiça (aula da Patrícia);
     Início de conversa: a preguiça pode atrapalhar o convívio social. Isolamento... mas ninguém vive isolado, nem mesmo um monge budista no alto de uma montanha...

4) Atividades
     Vídeo “O monge e o cãozinho” + comentários sobre a amizade;

     Definição de amizade – O que é a amizade? Explosão de ideias com os evangelizandos – anexo 1.

     Os amigos pela visão espírita – palavras de Emanuel (O Consolador) – anexo 1 + frase de Jesus – anexo 2.

     O problema das aparências === ser amigo do outro para agradar... + vídeo “Aparências”, de Marina Miranda.

      Em dois grupos, pensar como podemos pensar em: i) atitudes que sustentam amizades? E ii) atitudes que desagregam amizades? – anexo 3.
       Os três grandes amigos:
Escutar e esclarecer: Deus, Jesus e o nosso Anjo da Guarda. Estão sempre conosco, nos protegem e torcem por nós, sem esperar retorno.
5) Momento final
*      Oração do amigo – anexo 4.

6) Referências
“Amizade verdadeira - o monge e o cãozinho”. Filme de animação disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=RD6nCF8nEWM.
“Aparências”. Vlog de Marina Miranda. Disponível em: www.febtv.com.br
DIJ – FEB. Plano de aula 8. Pré-Juventude. VI Unidade: Conduta Espírita – Vivência Evangélica.


Quem pode dizer o que é amizade?
      Sentimento que nasce do amor; a amizade é uma troca, damos e recebemos.
      Sentimento elevado que nos aproxima uns dos outros;
      Desejo sincero de amar, servir, ajudar e edificar a felicidade do próximo.
      Amizades são mais importantes que todos os bens materiais, porque elas não se acabam e nos dão suporte quando temos ou não a matéria.
      Amizades verdadeiras continuam no plano espiritual.
     Jesus chamava seus apóstolos de amigos, pois estes lhe acompanharam em sua jornada terrena.
  Os amigos são Espíritos simpáticos, por quem temos afeto e confiança, são os nossos companheiros de jornada que facilitam a nossa existência.
   Nossos primeiros amigos devem ser nossos pais ou pessoas responsáveis por nós. Eles são os companheiros que nos auxiliam, consolam, estando presente nas horas difíceis e nos momentos alegres.
    Amigos sempre nos aconselham para o bem.


Amizades se desagregam...
     Descuido de manter a amizade; olhar agressivo; palavra ríspida; atendimento hostil; lamentação constante; irreverência e frivolidade; irritação contínua; queixa sem cessar; pessimismo.


O que um verdadeiro amigo faz?
      Serve com amor
      Ajuda a crescer (concorda com o acerto e repreende o erro). Perguntar quem quer citar um exemplo? Pais, professores, evangelizadores... Ressaltar que a amizade inicia- se no próprio lar, cultivada através do respeito mútuo.
      É companheiro, nas horas boas e nas horas ruins (explicar por quê: fortalece nas horas difíceis e aumenta a alegria nas horas boas).
     Ajuda a construir a nossa verdadeira felicidade, que é através da prática do bem.


Quem pode responder quais são os três grandes amigos que nós temos em comum?
Escutar e esclarecer: Deus, Jesus e o nosso Anjo da Guarda. Estão sempre conosco, nos protegem e torcem por nós, sem esperar retorno.

 Oração do Amigo
Senhor, faça com que eu partilhe a vida com meus amigos.
Que eu seja tudo para cada um deles.
Que a todos dê minha amizade, minha compreensão,
meu carinho, minha simpatia, minha alegria,
minha solidariedade, minha atenção, minha lealdade.
Que eu os aceite e os ame como são.
Que eu seja um refúgio poderoso e um amigo fiel.
Faça com que permaneçamos unidos (as), pela nossa eternidade.
Que essa amizade floresça sempre como um belo jardim,
para que nós possamos nos lembrar com gratidão.
Que sejamos todos cúmplices de bons e maus momentos.
Que eu possa estar presente sempre que precisarem,
mesmo que seja só para dizer: "Oi , tudo bem com você?"
Senhor!... presente em meu coração!
Eu peço que continue a nos guiar, amparar e proteger.