segunda-feira, 13 de julho de 2015

OS ASTROS DA AMIZADE



Uma dinâmica que promove o entrosamento e o relacionamento entre as pessoas.

Material necessário:
Cartõezinhos com os nomes dos astros – Rei Sol, Lua, Terra, Marte, Estrela, Saturno, Plutão,
Mercúrio e Netuno.

Desenvolvimento:

Os participantes reúnem-se formando um círculo. A quantidade de cartões para cada
astro é de acordo com o número de pessoas divididas pela quantidade de astros. Cada pessoa,
no início do trabalho, recebe um cartãozinho com o nome do astro que será. O papel de cada
um é realizar naquele momento a tarefa indicada pelo narrador, lembrando-se de que todas as
tarefas serão realizadas dentro do círculo.
Todos de pé, em círculo, o narrador convidará o grupo a participar de uma brincadeira
onde cada astro desempenhará uma tarefa específica.
O narrador inicia a história e cada vez que é citado um astro, a pessoa que possui o
cartão correspondente executará a tarefa no centro da roda. Logo depois retornará ao seu lugar
e os demais participantes farão o mesmo. Assim ocorre com todos os astros.

A voz do narrador: Os segredos do universo

Certa vez, no reino do Rei Sol, estavam todos os planetas e astros do universo
reunidos procurando uma posição de equilíbrio e harmonia.
Os astros, possuindo suas características especificas, posicionavam-se uns muito longe
e outros muito perto do Sol, mas sempre girando em torno dele, numa busca de satisfação.
Um dia, o Rei Sol resolveu convocar todos para um congresso muito importante. Ele
pronunciou: O tema em questão será “o que é amizade”?
Todos se prepararam, ficaram de pé e se arrumaram para o tal congresso.
A amizade, naquele reino, era a coisa mais importante e sabiam que cada amigo era
um tesouro extremamente valioso.

O congresso

O primeiro a falar foi o Rei Sol que começou dizendo que a amizade era distribuir
apertos de mão a todos com quem encontrava. Todos os astros concordaram e logo
começaram a tocar nas mãos uns dos outros cumprimentando-se; identificando-se.
A Terra olhou para todos os presentes e disse: “Ser amigo é dar um abraço nas
pessoas próximas”. E logo todos fizeram o mesmo. E com abraços todos se sentiam
acolhidos e seguros. Estenderam os braços, aconchegaram-se e retornaram aos seus lugares.
A Lua tendo sua vez de falar, disse que ser amigo é suportar os pequenos atritos
existentes no universo. E todos começaram a se mexer sem temer, esbarraram-se na
confiança de que os atropelos são inevitáveis, suportáveis e passageiros.
Por fim, a Estrela disse empolgada que ser amigo é dizer sempre: “Como é bom
estar aqui com vocês!”. E todos repetiam o mesmo: “Como é bom estar aqui com vocês”!
Ao final do congresso, todos descobriram o valor de uma amizade para o crescimento
e melhor entrosamento entre todos. Descobriram que os atritos acontecem e irão continuar
acontecendo. Devemos saber encará-los, procurando sempre manter o equilíbrio nos
relacionamentos.

Este é o grande segredo do universo!

Um comentário: