segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

COLABORAÇÃO




OBJETIVO GERAL

Expor acerca do significado e da importância da colaboração na formação de um mundo melhor.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

• Compreender o significado da colaboração;

• Compreender o benefício para a sociedade ao se manter uma postura colaborativa.

• Reforçar a necessidade da colaboração no lar.

DESENVOLVIMENTO

 Escrever no quadro a palavra Colaboração e questionar o seu significado.

Explicar que colaborar é ajudar o outro nas tarefas, é auxiliar a realizar algo.

Pedir exemplos de COLABORAÇÃO.

Questionamentos:

• E quem tem preguiça de colaborar? É necessário força de vontade, disposição e

querer fazer a tarefa. Depois que começamos a auxiliar, a preguiça vai embora.

• Perguntar em que locais podemos colaborar e dar exemplos de cada local.

Podemos auxiliar alguém a realizar algo na família, na escola, no bairro, no

trabalho, com os amigos, no Centro Espírita, na rua, no trânsito, na natureza. Em

vários lugares diferentes.

História de Chico Xavier.  Após finalizar a história, questionar.


 • Como se sente quem colabora?

• Como se sente quem recebe ajuda?

• Lembrar quem emite boas vibrações: tanto quem auxilia, como quem a recebe.

Após falar da colaboração, recordar a importância de colaboração na família.

Dividir a turma em grupos, onde cada um irá encenar uma situação de colaboração no lar.

Após a apresentação, refletir sobre os sentimentos gerados quando recebemos colaboração de alguém.

Estabelecer um diálogo com os evangelizandos.

Perguntar:

• Quais as tarefas de cada um no seu lar?

• Como realizam as tarefas? Com bom humor, alegria, boa-vontade?

• É necessário que os pais ou responsáveis lembrem sempre ou insistam para que

a tarefa seja realizada?

• As tarefas realizadas são importantes? Por quê? Lembrar que todas as tarefas

realizadas no lar são importantes e por isso devem ser realizadas com amor e

dedicação. Essas tarefas nos educam e nos preparam para executar outras tarefas

que surgirão ao longo da vida.

• É necessário saber realizar as tarefas domésticas,porque um dia teremos nossa

própria casa e seremos responsáveis por ela. Se soubermos como devem ser

realizadas, poderemos verificar se estão sendo realizadas adequadamente, por nós

ou por quem nos auxilie.

• A família onde todos contribuem nas pequenas coisas é um lar tranquilo e feliz.

• Citar tarefas que devem ser realizadas no lar: retirar os pratos da mesa, arrumar

a própria cama, organizar os brinquedos, lavar a louça, separar o lixo, cuidar das

plantas e dos animais, guardar o material escolar, guardar roupas e calçados e

muitas outras.

• Lembrar que também colaboramos no lar com boas atitudes, tais como respeito,

amizade, paciência,etc.

Entregar folha em branco em que cada evangelizando irá desenhar sua casa e escrever compromissos

 de colaboração que irão realizar na próxima

- Prece Final

CONCLUSÃO

Mostrar a importância da colaboração para podermos assumir um grau maior de evolução pessoal e

social, também.

Vá com Deus

 Chico Xavier foi um importante médium, que psicografou centenas de livros.

Era também um homem muito bondoso e trabalhador. Emmanuel, Espírito

desencarnado, era o Espírito protetor de Chico Xavier nesta última reencarnação.

Emmanuel sempre dava bons conselhos a Chico, acompanhando-o e auxiliando-o

 Chico sabia muitas coisas sobre o Mundo Espiritual e sabia também que as

palavras e os pensamentos que emitimos contêm fluidos, energias. Se forem

palavras e pensamentos positivas, de amor, paz, serão emitidas boas energias; se,

porém, as palavras e os pensamentos forem de ódio, de vingança, ou expressarem

sentimentos negativos, as energias emitidas não serão boas.

Chico trabalhava no Ministério da Agricultura, como escrevente-datilógrafo

(fazia relatórios), em um lugar chamado Fazenda Modelo. Um dia, ele estava

indo para o trabalho, a pé, e estava com muita pressa, pois estava atrasado,

quando uma vizinha lhe chamou:

 - Chico, preciso da sua ajuda. Estou com uma dúvida e só você pode me ajudar.

 - Estou com pressa, disse Chico. Converso com você na hora do almoço. E

seguiu apressadamente. Ele deu cinco passos e ouviu a voz de Emmanuel:

 - Cinco minutos não vão prejudicá-lo. Converse com ela. Chico ouviu o

Espírito amigo e voltou. Ouviu o que mulher tinha a dizer, tirou a dúvida dela, e

para isso não precisou nem de cinco minutos. A vizinha ficou feliz da vida:

 - Muito obrigada, Chico. Deus lhe pague. Vá com Deus. Chico despediu-se dela

e começou a caminhar. Emmanuel, então, deu-lhe outro conselho: pediu que

Chico olhasse para trás.

 Chico olhou e pôde ver saindo dos lábios da mulher uma massa branca de

energia luminosa que vinha na direção dele. Aquela energia chegou até Chico e

como que o abraçou.

Emmanuel disse então:

 - Imagine se ao invés de “Vá com Deus”, ela tivesse ficado com raiva porque

você não parou para conversar com ela. Dos lábios dela, através de palavras e

pensamentos de ódio, talvez saíssem energias pesadas, escuras, prejudiciais a ela

e a você. Foi assim que Chico aprendeu que quando colaboramos com boa-
vontade, bom humor, emitimos energias positivas e também recebemos energias salutares.


http://peloscaminhosdaevangelizacao.blogspot.com.br/2014/10/colaboracao.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário