quinta-feira, 9 de maio de 2013

AMOR: DO EGOCENTRISMO AO ALTRUÍSMO

OBJETIVOS:

Reconhecer que o Amor é um sentimento necessário ao pleno desenvolvimento do ser.

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Conversar com as crianças sobre a diferença de comportamento dos cães e gatos que vivem nas ruas abandonados e os outros, que possuem um dono que cuida deles, dando atenção e carinho.

Dialogar com as crianças sobre a seguinte questão: Os animais se tornam mais espertos e alegres quando recebem atenção e carinho. Será que o mesmo acontece com as pessoas?

Narrar: Luana Descobre o Amor

Misturar as gravuras e pedir ao grupo que as ordene novamente recontando a história.

Concluir: Podemos mostrar que sentimos amor pelas pessoas de muitas formas. (Relembrar o que as crianças falaram durante a narrativa e acrescentar outros exemplos). O amor faz feliz quem sente e quem recebe (dar exemplos do cotidiano da criança). Deus, nosso Pai do Céu, é o Amor maior e mais perfeito.

ATIVIDADE CRIATIVA

- Desenhar em material emborrachado, de preferência, dois grandes corações, recortando-os. Uni-los deixando uma abertura tal como o do anexo 1. Será o “coração da turma”. Fixá-lo em lugar visível.

- Durante uma semana pedir que as crianças prestem atenção às ações dos colegas e de outras pessoas, as quais revelem amor. Anotar e colocar no “coração da turma” até a reunião seguinte, quando serão lidos os papéis, estimulando, na ocasião, o grupo a prosseguir com a mesma conduta. 5.3- Outra forma de estimular o grupo poderá ser dividi-lo em subgrupos e, a cada dia, todos se preocuparão em oferecer uma atitude amorosa para com o subgrupo escolhido que, ao final do dia, expressará como se sentiram em relação ao que receberam.

 LUANA DESCOBRE O AMOR

 Luana era uma menina de seis anos que morava com a irmã mais velha numa casinha bem pequena. A menina não tinha mãe, nem pai, nem avó e nenhum parente. Sua irmã saía cedo para o trabalho.

Fig.1- Luana vivia no fundo do quintal sempre cavando um buraco no chão. Que estranho! Ela ficava muitas horas, triste, muito triste... Todos os vizinhos se preocupavam com a tristeza de Luana. – Que fazer? – perguntavam eles. E ninguém conseguia descobrir o jeito de espantar a tristeza da menina. Um dia, alguém descobriu.



Fig2- Um bondoso velhinho, que conhecia bem a vida e o coração das pessoas, falou: – Luana está com o coração vazio de amor. E logo todos quiseram encher de amor o coração da menina (ver modelo no anexo1). (Perguntar às crianças: – “Quem quer também encher de amor o coração de Luana? Cada um pensa um pouquinho o que pode fazer”. Ouvir cada criança, anotando as respostas em tiras de papel, que serão colocadas no coração pela abertura na parte superior). O coração de Luana ficou agora cheio de amor! Sabem o que aconteceu depois ?





 Fig.3- Luana aprendeu a sorrir e a brincar com amigos.





 Fig.4- Luana gosta de cuidar das flores e dos animais.






 Fig.5- Luana gosta de ajudar as pessoas. Seu coração está agora batendo fortemente, cheio de amor (apresentar o coração do anexo2 feito em dobradura, fazendo-o “pulsar”.)








Um comentário: