domingo, 19 de fevereiro de 2012

FAMÍLIA



Objetivos:
Reconhecer que a família não se forma por acaso mas por compromissos e necessidades e afinidades de seus integrantes.
Refletir sobre a importância da gratidão nas relações familiares.
Atividades:
Recepção, Harmonização (com músicas, prece, passe), lanche.

Incentivação:
Dinâmica do Coração.
Preparo de corações de cores e tamanhos diferentes, recortados em partes Distribuir uma metade para cada aluno. Solicitar que em silêncio busquem a outra parte do coração. Solicitar que em seguida, os participantes relatem como foi à procura e o encontrar a metade do coração. Solicitar que busquem coisas em comum com a pessoa que fez o par. Questionar: “As diferenças impediriam a amizade entre vocês?”

Desenvolvimento:
Ouvir as respostas e apresentar o seguinte pensamento: ”Aqui na Terra, não nos achamos ligados com alguém, por laços de família, sem alguma razão".
Explorar a compreensão do grupo com relação as necessidades evolutiva.
Deus coloca na vida em família para que, na posição de pais e filhos, possamos nos ajudar.
Encontramos familiares pelos quais sentimos afinidade; outras vezes não para podermos desenvolver o amor e a compreensão.
Narrar o seguinte caso verídico:
"Há alguns anos atrás , nasceram em uma família de uma pequena cidade do oeste americano gênero siamesas. No caso delas, os seus corpos podiam ser separados.
Elas têm dois corações, dois estômagos, colunas vertebrais distintas, mas têm em comum um aparelho circulatório , como também todos os órgão abaixo da cintura.
Inicialmente seus pais sofrem um choque, porque não sabiam lidar com a situação. Porém alguns dias depois, ao irem vê-las no hospital, ficaram presos pro um sentimento de amor muito profundo. Os familiares assumiram, então o compromisso de colaborar na criação das meninas. Apesar de todas as dificuldades, esses laços de afeto transformara a vida de todos.
As meninas estão crescendo felizes. São bem humoradas e têm uma grande amizade uma pela outra. Brincam com o irmão mais novo, freqüentam a escola e dão se bem com os colegas.
Quando perguntaram às gêmeas se gostariam de ser separadas, elas reagem de pronto:- Não queremos ser separadas!”

Perguntar:
Foi por acaso que as gêmeas nasceram naquela família?
Como os pais reagiram quando viram as meninas? E depois.
Como é a relação entre os membros da família?
Apesar das muitas dificuldades que passam, as gêmeas têm alegria de viver?
A alegria é importante na família? Porque?

Solicitar que dois voluntários para a dramatização da seguinte situação:
Dois amigos se encontram e um deles não pode andar, nem falar... O outro dispõe-se a cuidar dele o melhor que pode. Nas horas certas, prepara sua comida, dá-lhe de comer... de beber água... leva-o para tomar sol... cuida de sua higiene... carrega seus objetos... acorda a noite para dar-lhe remédio.. ensina o a andar.
Um dia, quando esse amigo já consegue falar... andar... correr...fazer tudo o que precisa... por uma bobagem se aborrece com o outro que o ajudou tantos anos, discute , ofende –º... e sai batendo a porta...

Pedir ao grupo que reflita e expresse suas idéias:
O que acham da atitude do amigo que foi ajudado?
Como ele deve ter se sentido o outro que tanto ajudou?
O trabalho dos pais, principalmente da mãe, não se parece com o do bom amigo?
Não há filhos que agem como o amigo ingrato?
Como devem se sentir os pais nessa situação?
Será que muitos filhos trazem sofrimento aos pais porque nunca pararam para pensar no quanto suas vidas custaram de sacrifício para eles?
Dizer que sempre podemos repensar nossas atitudes, mas para melhora-las como aconteceu na história que vai ser contada

Bibliografia:
Educação do Ser Integral Volume 4. Lar Fabiano de Cristo.

Um comentário:

  1. Querida,
    estamos reiniciando a Evangelização em nosso Centro. Suas dicas serão importantes para nossas aulas ficarem mais interessantes.
    Um abraço
    Centro Espírita Claudionor de Carvalho

    ResponderExcluir