domingo, 18 de novembro de 2018

AÇÃO DA PRECE




UNIDADE-PRECE
 
SUBUNIDADE- AÇÃO DA PRECE
 
TEMA- FÉ
 
ENSINAR A MÚSICA
 
Fé,fé, fé
De um grãozinho de mostarda
é, é,é no coração que se guarda
fé, fé, fé para ser bem respeitada
tem, tem, tem
tem que ser raciocinada .
 
Explicar o que é ter fé
 
Dizer que quando nós falamos de prece temos que falar em fé. Seremos nós capazes de receber pela fé o que recebeu Chico Xavier?
 
'A Medicação pela fé"
 
Dialogar sobre o valor da mensagem que esse caso nos proporciona.
 
Dividir a turma em três grupos e pedir que cada grupo discuta e responda as seguintes perguntas em tiras de papel fixadas no quadro de giz.
 
1- O que é prece?
2- De que forma devemos orar?
3- Quando devemos orar?
4- O que é importante na prece?
 
Fazer a integração da aula, explorando o conteúdo.
 

sábado, 17 de novembro de 2018

NASCIMENTO DE JESUS EM NOSSOS CORAÇÕES

NASCIMENTO DE JESUS EM NOSSOS CORAÇÕES

Objetivo: Entender que o verdadeiro nascimento de Jesus tem que ser em nossos corações.
Recurso: Criar uma “caixa-coração” contendo “figuras”, “objetos”, “palavras”, de sentimentos ruins e as crianças irão retira-los do coração, um a um, por exemplo um sentimento de raiva; após isso, elas irão colocar no coração agora vazio e sem sentimentos ruins, coisas e sentimentos bons, podendo eles serem retirados de revistas junto com as crianças ou figuras já prontas.
Resumindo, coração cheio de sentimentos ruins, que serão retirados e colocados sentimentos bons.
caixa-coração = um coração que tem a possibilidade de inserir e retirar objetos, figuras e outras coisas do coração. Simplificando, uma “caixa” com um formato de coração. Outra opção, um coração de cartolina que conterá figuras de sentimentos ruins colados nele, que serão retirados e colados sentimentos bons;
Atividade: Imagen(cartão) com portas que quando se abre mostra-se a imagem de nascimento de jesus.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

INFLUÊNCIA OCULTA DOS ESPÍRITOS EM NOSSOS PENSAMENTOS

 Para compreendermos bem esta aula, vamos primeiro entender o que é  o pensamento.
 
PENSAMENTO É:
 
1-Atributo do Espírito ou seja:encarnado e desencarnado pensam.
2- Força criadora e modeladora.
3- Onda sonora e colorida que pode penetrar em outra, quando se combina,influenciando-a.
 
Através dos nossos  pensamentos, atraímos espíritos que se identificam com nossas idéias.
 
Se pensamos em fazer o bem, atraímos espíritos bons.Se pensarmos em fazer o mal, atraímos Espíritos malvados.
 
Por que Deus permite que estes Espíritos nos incentivem a praticar o mal?
- Para aprendermos a nos fortalecer na força de vontade de fazer o bem.
 
OBSERVAÇÃO: Essa influenciação através do pensamento, tanto para o bem como para o mal, é chamada de "inspiração".
 
ATENÇÃO!!!!!
 
Apenas nós decidimos o que vamos fazer. Através do nosso livre-arbítrio escolhemos entre o Bem e o Mal.
 
NÓS ESCOLHEMOS: Caminho do Bem, Caminho do Mal.
 
Isto mesmo! Apesar de poder ser influenciado por outros Espíritos, apenas nós é que decidimos o melhor caminho a seguir.
 
Ex: Amanhã você tem prova, precisa estudar!(espírito bom)
 
Vá jogar bola, é mais divertido!(espirito do mal).
 
Os espíritos bons, estão sempre prontos a nos ajudar,a nos inspirarem, ou seja, eles estão sempre prontos a nos sugerir o melhor rumo a seguir.
É muito importante orar e vigiar. Orar e pedir ajuda a Deus, e vigiar todos os nossos pensamentos e se, por acaso, tivermos um mau pensamento, vamos logo colocando outro pensamento bom em seu lugar.
 
Para saber se estamos no bom caminho,analisemos:
 
 O QUE FAÇO PARA OS OUTROS, GOSTARIA QUE O FIZESSEM PARA MIM?
 
FONTE: BRINCANDO E APRENDENDO ESPIRITISMO- VOLUME 2)

Pensamento e cor
(Marisa Nalini / Ana Lívia)
 
 
C+                    D-
Somos o que pensamos, pensamento é criador
       D-/C           G7               C+
Maldade atrai as sombras gerando tristeza e dor
 
Bondade sempre constante
C7              F7+
Gera o belo, a cor, a luz
                  C+              C7         C+
Ações nobres construindo um arco-íris de luz
   F7+             C+        G7     C+  C7
Ligando a Terra ao céu ao encontro de Jesus
D-             G7             C+       G+/B A-
Com pensamentos bons vamos criar cor   e      luz
D-               G7            F7+
Desde a cor da linda rosa, o verde das águas
       A- G7             C+
Ao azul dos olhos de Jesus

 

domingo, 4 de novembro de 2018

AMIGOS, ALÉM DAS DIFERENÇAS

Aula base para 04 anos (adaptável às diferentes faixas etárias)                            
 
·Tema: “Amigos, além das diferenças..."     
  • Objetivo: Levar a criança a perceber que as diferenças físicas entre as criaturas desaparecem quando entendemos o valor de cada um.
  • Incentivo: Levar figuras de seres vivos que habitam o mar. Deixar as crianças manusearem dialogando sobre o conhecimento, importância e função de cada um que a seu modo contribui para o enriquecimento do meio.
  • Desenvolvimento: - Contar a história da Baleia Azul.
Questionar:

- como é o mundo em que vivemos ?
- todos somos iguais?
- isso é importante ou não?
- como conviver com as diferenças?
Estes e outros tantos questionamentos serão superficiais ou aprofundados dependendo do retorno e interesse das crianças nas diferentes faixas etárias.
  • Fixação: As crianças confeccionarão um cartaz com os diferentes animais do mar desenhando ou fazendo colagens. Esse cartaz deverá conter alguma frase envolvendo o tema e será exposto no Centro Espírita.


A BALEIA AZUL

Ela nasceu grande e forte. Desde recém-nascida era muito maior que os outros habitantes do oceano. Afinal, era uma baleia. Uma linda baleia azul ! Mas Balofa, como seus amigos a chamavam, não conseguia brincar e se divertir como todos os outros seres por causa de seu tamanho.
Com o passar do tempo, como só conseguisse brincar com as outras baleias iguais a ela, começou a desenvolver dentro de si um enorme desprezo pelas ouras criaturas que habitavam o fundo do mar, fossem eles peixes, ostras, mariscos ou cavalos marinhos.
Considerava-os pequenos e insignificantes, e orgulho pelo seu tamanho e beleza tomou conta do seu coração.
Fazia pouco caso dos peixinhos, sequer lhes dirigindo a palavra. E, quando se aproximavam querendo brincar, ou mesmo conversar, ela respondia altaneira: “Não se enxergam...??? Vejam o meu tamanho e vejam o de vocês...!!! Vão procuram sua turma que eu tenho mais o que fazer...!!! "
E como muitos seres do mar se afastassem à sua aproximação temendo serem esmagados por ela, Balofa acreditou-se verdadeiramente invencível e auto-suficiente afirmando convicta e cheia de orgulho: "Eu sou forte e poderosa. não preciso de ninguém!!!"
Certo dia, porém, passeando com sua mamãe, afastou-se do cardume encantada com a beleza de uns corais que vira ao longe. Nunca estivera naquela região, que era absolutamente desconhecida para ela.
Não se preocupou, porém. Era grande e sabia se defender. Não havia morador das profundezas dos mares que pudesse vencê-la. Quanto ao caminho para casa, logo o encontraria. Era uma questão de tempo. Com a sua inteligência e a sua força não tinha medo de nada.
E assim pensando, percorreu enormes distâncias sem saber par que lado estava indo. Já estava cansada quando, sem perceber, aproximou-se muito de uma praia e ficou presa em um banco de areia.
Lutou muito, debateu-se e suplicou ajuda, gritando: “Socorro! Socorro! Estou presa e não posso sair! Socorro! Acudam! "
Mas, qual ! Aquela era uma região deserta e não passava ninguém.
Fazia horas que estava fora d’água, sob sol inclemente. Estava exausta de lutar e sentia-se cada vez mais fraca.
Ninguém atendia às suas rogativas e a pobre baleia azul pensou que era o fim. 
Chorou, chorou muito. Desesperou-se e compreendeu, finalmente, que não era tão auto-suficiente como sempre acreditara. E que o seu tamanho, aquele enorme corpo de que sempre se orgulhara, era justamente a razão de estar presa no banco de areia. 
Com lágrimas nos olhos lamentava-se: “Ah! Se eu fosse pequenininha como os outros peixes não estaria agora nessa situação”.
Algumas horas depois passou um garoto pela praia e, vendo-a, gritou encantado: “
Uma baleia azul! E parece que está encalhada. Vou buscar ajuda".
Se fosse outra época, Balofa iria revirar os olhos com desprezo, não acreditando que uma criatura tão pequena pudesse ser de alguma utilidade. Agora , porém, era diferente. Agradeceu a Deus o auxílio que lhe mandava na pessoa de uma criança tão pequena.
Logo depois o menino voltou com o pai e outras pessoas das redondezas e, após muito esforço conseguiram, aproveitando a subida da maré, soltar a pobre baleiazinha que sumiu nas águas, toda feliz.
Um pouco adiante encontrou sua mãe que a procurava muito preocupada. 
Aquele dia, no fundo do mar, houve uma grande festa e os peixes ficaram admirados de serem convidados por ela e, mais ainda, de serem recebidos com muito carinho e atenção pela linda baleia azul, toda sorridente e gentil.

(fonte: O Imortal)
Beatriz de Almeida Rezende
 

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

ESPÍRITOS PROTETORES


DINÂMICA
ESPÍRITOS PROTETORES

 Um grupo de crianças deverá atravessar um rio, cujos limites serão demarcados no chão com giz, separados uns três metros aproximadamente. Elas receberão duas folhas de jornal ou papelão, onde poderão pisar para a travessia. Outro grupo representará os espíritos protetores. O evangelizador explicará a estes a maneira de atravessar o rio, duas crianças atravessarão juntas, colocando as folhas no chão pisando alternadamente sobre elas. Depois uma delas volta para buscar a outra. Assim a única maneira de todos atravessarem é colaborando uns com os outros. Os protetores não poderão ensinar diretamente mas apenas incentivar ou sugerir que uns colaborem com os outros e todos acabarão conseguindo atravessar o rio.

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

BEM AVENTURADOS OS QUE SÃO MISERICORDIOSOS



 BEM AVENTURADOS OS QUE SÃO MISERICORDIOSOS

 Sub tema – A misericórdia 
 O trabalho útil seja ele qual for é um ato de amor
 Faixa etária: 7 a 9 anos

Texto de apoio: Música “Pequeno Carpinteiro” Franklin José Heilbuth

Dinâmica para sensibilização:
 Vamos montar uma oficina de carpintaria. Cada um vai desenhar uma ferramenta ( serrote, lixa, martelo).
 O que se faz em uma carpintaria?
Como é o trabalho?
É leve ou pesado?
É fácil ou difícil para uma criança?
É útil? Etc.....

Questões que norteiam a reflexão:
 O que representa o trabalho de Jesus na carpintaria de José?
Qual a profissão de mais valor?
Quando e como devemos colaborar nas tarefas do lar?

 Recurso didático utilizado para apresentação do conteúdo da aula:

Apresentar a música em forma de texto.

TEXTO: 
O Carpinteiro

Um velho carpinteiro estava pronto para se aposentar. Ele contou ao patrão sobre seus planos de deixar as atividades ligadas à construção de casas para aproveitar a vida ao lado de sua esposa e de seus familiares. Para ele, receber o salário daquele mês nem era mais importante. Ele queria apenas se aposentar.
O patrão estava bastante chateado por estar perdendo um empregado exemplar. Mas, como um último e pessoal favor, pediu seu empenho na construção de apenas mais uma casa. O velho carpinteiro concordou, mas no mesmo instante foi possível perceber que seu coração não estaria presente naquele trabalho. E assim, ele trabalhou com desleixo, usando, inclusive, materiais de má qualidade na obra. Foi uma forma infeliz de se encerrar uma dedicada carreira. Quando o carpinteiro concluiu seu trabalho, o patrão esteve no local para inspecionar a casa. Ele passou as chaves do imóvel para o carpinteiro e disse: "Esta é a sua casa. É um presente meu para você". O carpinteiro ficou chocado ! Que vergonha ! Se ele soubesse que estava construindo sua própria casa, teria feito tudo diferente. Assim acontece com a gente. Nós construímos nossas vidas dia-a-dia, geralmente colocando menos do que poderíamos em nossas obras. E subitamente é que percebemos que temos que viver naquela casa que construímos. Se fosse possível fazer de novo, faríamos diferente. Mas o tempo não anda para trás. Você é o carpinteiro. Na construção da sua vida, cada dia você bate um prego, ajeita uma tábua, ergue uma parede. "A vida é um projeto faça-você-mesmo". Suas atitudes e escolhas de hoje irão construir a casa em que você viverá amanhã.
Portanto, construa-a com consciência. Trabalhe como se não precisasse de dinheiro. Ame como se nunca tivesse se machucado. Dance como se ninguém estivesse olhando. Cante como se ninguém pudesse ouvi-lo.

Analisar cada estrofe, ressaltar o aprendizado de uma delas.

 Ex.: * A vida de Jesus e seu trabalho colaborando no lar, * Tudo que fizer, faça com amor, * Jesus “a Estrela primeira”, * Postura diante do desencarne (separação de Maria com Jesus após a crucificação}, * Lição da tarefa útil e elaborada com amor, esta é a profissão de mais valor.

Atividade das crianças para fixação da reflexão

- Cantarem a música
- Comentar cada estrofe.
- Convidá-los a fazer uma viagem no tempo e se sentirem em cada situação apresentada na música. (fechando os olhos, ouvindo a música e se envolverem com Jesus no fato ocorrido)

 Avaliação da aula:

Observar Participação e interesse
Questionamento sobre as lições tiradas da música

 (Sugestão oferecida por Evangelizadores da Casa Espírita Estudantes do Evangelho – Mariana)