terça-feira, 12 de abril de 2011

PAI NOSSO

O Pai Nosso foi a única oração que Jesus nos deixou.


É uma oração de grande profundidade e é o modelo mais perfeito de prece.

Contém todos os deveres do homem para com Deus, para consigo mesmo e para com o próximo.

Se for proferida do fundo do coração, procurando entender cada palavra e conjunto de frases não precisamos dizer mais nada a Deus.

A prece é o recurso pelo qual a criatura se comunica com o Criador. Deve ser simples, clara e espontânea, sem palavras difíceis, nascidas do coração sincero.

Jesus nos ensinou que a prece está entrelaçada com o trabalho do Bem.

Pelo Pai Nosso podemos propor três coisas: Louvar, Agradecer e Pedir.

PAI NOSSO QUE ESTAI NOS CÉUS


O desenho das mãos representa que Deus está presente em todos os lugares.

Ele nos abençoa todos os dias.

Jesus nos ensinou que acima de tudo, Deus é Pai, amoroso, amigo, compreensivo; e tudo no Universo, da erva tenra aos astros, revela a Sua bondade e sabedoria.

Embora se encontre em toda parte, só entendemos a Divina presença de Deus em nós, quando, elevando-nos acima das cogitações transitórias da Terra, nos colocamos no céu da harmonia interior, a qual nos edifica e eleva espiritualmente.


SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME


O desenho da oferta de uma flor a alguém santifica o nome do Senhor, significa que sempre podemos dar algo de bom aos nossos irmãos. A mais elevada maneira de santificar o nome do Criador é auxiliar os outros, para que eles compreendam que Deus espera nossa elevação espiritual. Jesus passou Seus dias entre nós distribuindo a paz e amparando a todos. Com isso quis o Mestre nos mostrar que estaremos santificando o nome de Deus sempre que estivermos realizando o melhor que possamos fazer.

Estaremos santificando o nome de Deus sempre que estivermos realizando o melhor que possamos fazer, auxiliando os outros, cuidando da Natureza, respeitando os animais, reciclando o lixo, tirando um caco de vidro das ruas, dando lugar nos coletivos, etc.

Cego é aquele que não reconhece as obras de Deus, orgulhoso aquele não O glorifica e ingrato o que não Lhe rende graças por palavras, pensamentos, emoções e sentimento.

“Por isso, ó Deus, porque sois todo Amor e Bondade, Justiça e Misericórdia, seja o vosso nome bendito e louvado por toda a Terra, assim como por todo o Universo, nos astros mais remotos, nos espaços incomensuráveis, onde quer que a vida que provem de nós se haja manifestado, pois não há quem não pressinta a vossa existência e o fim ditoso que nos criastes!”




VENHA A NÓS O VOSSO REINO

Para que o reino de Deus venha até nós é preciso que conheçamos o Amor, como o desenho do amor em família.

É preciso trabalhar purificando o nosso sentimento, para que ele se instale entre nós.

O reino de Deus está no íntimo de nós mesmos: a evolução, o aperfeiçoamento de nossas almas. É justiça, paz e alegria.

Devemos vencer nossa ambição, nosso orgulho, nossa vaidade, enfim, todos os sentimentos inferiores para que o reino de Deus seja implantado em nossa alma.



SEJA FEITA A NOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NOS CÉUS


Assim como temos o dia e a noite, também em nossa vida, temos a alegria e a tristeza.

Devemos aceitar a vontade de Deus, pois ainda não temos condições de entender como as coisas acontecem e por que.

Portadores da Fé Raciocinada, aprendemos que acima das nossas cogitações deve sempre prevalecer a vontade soberana de Deus, quer seja em nossas cogitações do plano físico, quer seja nos ideais espirituais que nutrimos, pois a vontade de Deus é, antes de tudo, expressão de amor e misericórdia em nosso favor.

Deus respeita a liberdade de cada um. É como uma criança que não gosta de ir à escola ou ao dentista. Qual o pai consciente que, a pretexto de respeitar os sentimentos dos filhos, deixa que fiquem analfabetos, ou que percam os dentes por falta de tratamento?

Sem dúvida, procurará primeiro persuadi-los da necessidade de uma coisa ou outra, o que, com um pouco de paciência e de talento, facilmente conseguirá. Suposto, porém, o contrário, recorrerá à energia. Mas fará com que suas determinações sejam cumpridas, não apenas para salvaguardar o princípio de autoridade que precisa existir entre os pais e os filhos, como também para o bem deles mesmos, o que será reconhecido mais tarde.

Em nossa ignorância, não sabendo, ainda, o que mais nos convenha, ou o que melhor corresponda às necessidades de nossa edificação espiritual, rogamos, muitas vezes, exatamente aquilo em que iremos tropeçar, com retardamento de nossa marcha evolutiva.


O PÃO NOSSO DE CADA DIA DÁ-NOS HOJE


Os desenhos representam o alimento do corpo e da alma.

Pão para manter o corpo físico, e “pão” para a alma: alegria, saúde, beleza, um ideal superior.

Não esqueçamos as sábias palavras do Mestre: “Não só de pão vive o homem, mas de toda a palavra de Deus.” (Mat. 4:4)

Necessitamos não só do alimento indispensável à sustentação das forças físicas, mas também do alimento espiritual que desenvolverá nosso Espírito.

Se o pão físico é o primeiro alimento que aprendemos a buscar, sabemos que o estudo é o meio de desenvolvimento de nossa inteligência, tanto quanto a oração, as boas obras, palavras, pensamentos e atitudes.

Procuremos o pão espiritual que nos garanta a harmonia interior, que conserve o nosso caráter firme sobre os alicerces do bem, que nos guarde contra a maldade e que nos ajude a ser exemplo de compreensão e fraternidade.

O mesmo pão que Deus nos oferece, devemos também oferecer aos nossos irmãos.



PERDOAI NOSSAS DÍVIDAS, ASSIM COMO PERDOAMOS NOSSOS DEVEDORES


É muito mais difícil perdoar do que pedir perdão. Mas se não aprendermos a perdoar não conseguiremos o perdão de ninguém.

É como na Parábola do Credor Incompassivo. Se formos capazes de perdoar àqueles que nos ofendem ou prejudicam, também seremos perdoados pelas ofensas ou prejuízos que tenhamos feito a um de nossos semelhantes.

A palavra perdoar é um composto de “dar” ou “doar” – doar completamente. “è dando que recebemos”.

Se o Senhor pode suportar-nos e perdoar-nos, concedendo-nos constantemente novas e abençoadas oportunidades de retificação, aprendamos, igualmente, a espalhar a compreensão e o amor, em benefício dos que nos cercam.



NÃO NOS DEIXES CAIR EM TENTAÇÃO


Usando o desenho de uma criança que imagina estar fumando, mostrar que não cair em tentação depende muito mais de nós do que Deus.

Espíritos imperfeitos, encarnados na Terra para expiar nossas faltas e melhorar-nos, encontramos em nós mesmos a causa primária do mal.

Orai e vigiai é a recomendação de Jesus, mostrando-nos que, através do pensamento voltado a Deus e do trabalho vigilante no Bem, daremos alimento novo à nossa mente e superaremos as induções de nossa própria inferioridade.

O cristão sabe que, antes de vencer no mundo, é preciso vencer o mundo em si mesmo.

Através da oração, Deus pode nos enviar amigos espirituais para nos ajudar e aconselhar a não cairmos em tentação. Mas sempre tem que começar conosco.



LIVRAI-NOS DE TODO O MAL


Com o desenho de uma Casa Espírita, podemos dizer que Deus estará sempre conosco dentro dela, e que todo o bem que fizermos a nós mesmos e aos outros, estaremos mais perto Dele.

O Senhor livrar-nos-á do mal; entretanto, é preciso que desejemos não errar.

Quando praticamos o mal, não é porque alguém nos obrigue, mas porque ainda somos imperfeitos e não conseguimos resistir a ele. É fácil arranjar um “bode expiatório” para colocarmos a culpa por nossos erros (como algumas religiões que dizem que o culpado é o diabo).

Por isso devemos pedir ao Pai que nos dê forças para não cairmos no erro, para passarmos no teste que devemos passar. Os que vencem, adquirem novas forças, os que sucumbem, repetem as lições da vida, até que aprendam.

Se Deus permite o mal é porque sabe ser ele proveitoso a todos os seres em relativa inferioridade.

É como na história do dentista: se existe a cárie é para que aprendamos a cuidar dos dentes.

O Espiritismo nos revelou que sintonizamos através do pensamento com planos da espiritualidade

Pensamentos bons -- bons Espíritos -- vida tranqüila

Pensamentos maus -- Espíritos inferiores -- muitas lágrimas

Saibamos conservar a nossa vontade à luz da consciência reta, porque, rogando a Deus nos liberte do mal, é preciso, por nossa vez, procurar o caminho do Bem.

AMÉM


Esta palavra significa que concordamos com tudo o que falamos, e isto nos demonstra quanto ainda somos fracos e imperfeitos e quanto devemos nos esforçar para atingirmos o divino modelo, que é Jesus.

3 comentários:

  1. Muito obrigada, por compartilhar conosco os temas, dinâmicas e etc!!È de grande ajuda!Valeuuuuuu!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns!Deus abençõe a todos.Mil abraços!!!!!

    ResponderExcluir
  3. MARAVILHOSO..... SOU EVANGELIZADORA E CONFESSO QUE PRECISO SEMPRE PESQUISAR MUITO PRA ELABORAR MINHAS AULAS,POIS NÃO SOU PROFESSORA E TENHO MUITA DIFICULDADE... PORÉM VOCES ME AUXILIAM MUITO ... MUITO OBRIGADO.... POIS ALÉM DAS CRIANÇAS QUE PROVAVELMENTE ,VOCES TRABALHAM AINDA DISTRIBUI A SEMENTINHA A TANTAS CASAS ESPIRITAS MUITO OBRIGADO....

    ResponderExcluir