segunda-feira, 16 de junho de 2014

O CORPO - DÁDIVA DIVINA

OBJETIVO GERAL

• Mostrar ao evangelizando quem criou o mundo a natureza e o homem foi Deus.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

• Dizer quem criou o homem e a Natureza.

• Citar vários exemplos das coisas criadas por Deus

DESENVOLVIMENTO

-Prece inicial e hora das novidades;

-Questionar as crianças quem é Deus, o que ele criou;

 -Historia da Estrelinha Dourada; (anexo 1)

-Perguntar às crianças:

1- O que mais queria a Estrelinha Dourada?

2-O que disse Amarelinha à Estrelinha Dourada, quando esta falou que queria

muito ter pai?

3-Deus é pai apenas da Estrelinha Dourada?

4-De quem mais Deus é pai?



CONCLUSÃO

A aula será satisfatória se os evangelizados disserem quem criou o homem, as plantas e os

animais; Participarem das demais atividades; E demonstrarem atitudes de socialização e ordem.

A ESTRELINHA SOLITÁRIA

Certo dia, Genoveva, a abelhinha, sentindo-se muito cansada, interrompeu seu trabalho e pousou na

pétala de uma flor para um minuto de repouso. Amarelinha, linda borboleta, com movimentos leves e

graciosos, aproximou-se de Genoveva e pousou ao seu lado, perguntando-lhe:(ilust.1)



– Você não está achando alguma coisa estranha no dia de hoje?

– Se estou! – respondeu a abelhinha. – Esse dia parece que não termina mais, minhas asas  já estão

cansadas de voar e a noite não chega. E as duas amigas olharam para o céu, para ver se viam chegar a

noite. Mas, ó surpresa! O manto escuro da noite, salpicado de estrelas prateadas, já se estendia no céu.

 no céu. Só ali, onde as duas estavam, é que parecia ser dia.

– Será que o sol resolveu dormir aqui embaixo esta noite? – perguntou a abelhinha assustada.



– Se for isso ele vai queimar tudo! – preocupou-se a borboleta.

Nesse momento, uma vozinha meiga se fez ouvir:

– Não tenha medo, sou eu, a Estrelinha Dourada. Sou bem pequenina e não faço mal a

ninguém.

Genoveva e Amarelinha olharam em torno e viram sair, do meio de umas folhagens, a Estrela Dourada,

brilhando, brilhando. (Ilust. 2)

– Por que você está aqui embaixo? Por que não está brilhando junto com as suas irmãzinhas?

perguntou-lhe Genoveva.


– É que estou me sentindo muito triste. Queria tanto ter pai e mãe como todos têm! Por isso resolvi

descer para ver se encontro quem queira ser meu pai ou minha mãe. Você quer ser minha mãe,

abelhinha?

 E você borboleta, quer ser minha mãe?

Nesse momento, uma velha lagarta, que estivera observando o que acontecia, quietinha embaixo de

uma folha, aproximou-se e disse: (Ilust.3)


– Você está enganada, estrelinha. Você tem um Pai. Todos nós temos um Pai. É Deus, que nos criou e

criou tudo o que existe.

– Quer dizer que eu tenho um Pai? – perguntou, esperançosa, a estrelinha.

– É isso mesmo! – exclamou Genoveva.


– Mas onde está Deus? Eu não o vejo nunca! – disse a Estrelinha Dourada.

Amarelinha procurou esclarecer:


– Ele cuida muito bem de você. Deu-lhe um lindo lugar para morar, o céu, alegres irmãzinhas para,

brilhar e também uma tarefa muito importante para fazer: ajudar a clarear a noite, velando o sono das crianças.


– É mesmo! – concordou a estrelinha, impressionada com a bondade de Deus, embora inconformada

por não vê-Lo. – Eu queria tanto ver Deus – repetia várias vezes.

– Você não pode vê-Lo, mas pode sentir a Sua presença nas coisas boas que a cercam, no carinho que

 Ele dispensa a toda Sua criação – acrescentou Amarelinha.

– É mesmo! – concordou novamente a estrelinha, com um sorriso meigo.

– Vou voltar correndo para o meu lugar no céu. Vou contar para todas as minhas irmãs estrelinhas que

 todos nós temos um Pai sábio e bondoso, que é Deus. (Ilust. 4)


ILUSTRAÇÕES

















Nenhum comentário:

Postar um comentário