quarta-feira, 28 de março de 2012

MEIOS DE COMUNICAÇÃO

UNIDADE:A SOCIEDADE
TEMA BÁSICO: MEIOS DE COMUNICAÇÃO
FAIXA ETÁRIA:8 A 12 ANOS
ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Propor ao grupo a seguinte questão:
-Se fosse possível um extra-terrestre chegar à Terra,que pensaria ele sobre o nosso mundo, assistindo programas de televisão que mostrassem cenas como estas?
Com o recurso do "cineminha" mostrar cenas de violência do item abaixo.

ATIVIDADE REFLEXIVA

Instigar o grupo a refletir e expressar-se sobre a questão proposta. Algumas respostas prováveis:
-A Terra é um mundo de guerra.(anexo 1)


- Os seres humanos não se preocupam com o sofrimento que provocam nos outros.(anexo 2)


- Os seres humanos são extremamentes violentos: brigam, assaltam e tiram a vida.(anexo 3)


- Há violência nos esportes e diversões(palavrões, agressões, riscos de vida).anexo 4


-Os vícios e a pornografia são estimulados nos programas e na propaganda.(anexo 5)


-A Terra está sendo poluída e destruída.(anexo 6)


Dizer que tudo isso ainda existe em nosso mundo, porque as pessoas não seguem o que Jesus nos ensinou:
"AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS E AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO."
Dar exemplos do cotidiano.
Dizer que,se o ET mudasse o canal de TV, poderia ver que nosso mundo tem muitas belezas e tudo que o ser humano precisa para viver: ações de dedicação ao próximo(anexo 7), famílias felizes(anexo 8),mares, bosques(anexo 9),alimentos(anexo 10),água, vegetação para a renovação do oxigênio do ar, substâncias para curar doenças etc.O facilidador continuará a apresentar no "cineminha" as imagens relativas ao que citar.





Dialogar com os participantes:
-Com tantas coisas boas, como devemos agir para vivermos felizes?
Ouvir e aproveitar as contribuições do grupo, ressaltando atitudes básicas como:
Pensar antes de agir: gostaria de que me fizessem isso?
Ser solidário, respeitando e cooperando com todos.
Comunicar-se de modo harmonioso com o meio ambiente, isto é, onteragir sem poluí-lo ou destruí-lo.
Rejeitar todos os programas-lixos, revistas-lixo,idéias-lixo.
Apresentar uma caixa embrulhada como para presente, tendo no seu interior todo tipo de lixo.
Abri-la,mostrando que, mesmo em bela embalagem, o lixo para nada serve, podendo adoecer as pessoas. Comparar com os perigos dos programas-lixo e de qualquer forma de lixo moral, que adoecem nossos pensamentos, emoções e, em consequência, o corpo.

ATIVIDADE CRIATIVA

Dividir os participantes em subgrupos, diversificando tarefas como, por exemplo:
a- Relacionar os programas do rádio e/ouTV que ensinam coisas boas,justificando a escolha.
b- Pesquisar em revistas diversas, propagandas,analisando os produtos anunciados e se convém ou não o seu uso, justificando. O grupo pode transformar a propaganda,sugerindo outro produto melhor.
Exemplo: "Leve a bala x para o seu recreio..." Transformando:"Leve uma banana para sua merenda. Além de gostosa, é boa para a saúde".
c- Analisar letras de músicas populares para que destaquem a sua mensagem(selecionar previamente música de conteúdo educativo).
Os subgrupos apresentam seus trabalhos.

HARMONIZAÇÃO/ PRECE
Sentados em silêncio, cada um se imagine ouvindo no rádio uma boa notíciaque irá deixar todos felizes...sentir-se muito feliz também...
Obs:Durante a avaliação,o facilitador poderá pedir que verbalizem a notícia imaginada.

Fonte: Educação do Ser Integral-LFC

terça-feira, 20 de março de 2012

ATRIBUTOS DE DEUS




Introdução:

Trazer um cartaz com a seguinte palavra: ATRIBUTOS
Solicitar que cada evangelizando escreva no cartaz o que ele entende por atributo, explicar que no espiritismo temos varias palavras que as vezes não entendemos muito bem.
Logo após virar o outro lado do cartaz que previamente estará escrito a seguinte frase:

Atributos são qualidades que caracterizam o ser.

Desenvolvimento:

Distribuir aos evangelizandos a pergunta 13 e sua resposta, em duplas cada um ganhará a mesma e um dos atributos de Deus, com base na pergunta terão que explicar ao grande grupo sobre o atributo que lhe cabe.

13. Quando dizemos que Deus é eterno, infinito, imutável, imaterial, único,
onipotente, soberanamente justo e bom, temos ideia completa de Seus atributos?

“Do vosso ponto de vista, sim, porque credes abranger tudo. Sabei, porém, que há
coisas que estão acima da inteligência do homem mais inteligente, as quais a vossa
linguagem, restrita às vossas ideias e sensações, não tem meios de exprimir. A razão, com efeito, vos diz que Deus deve possuir em grau supremo essas perfeições, porquanto, se uma Lhe faltasse, ou não fosse infinita, já Ele não seria superior a tudo, não seria, por conseguinte, Deus. Para estar acima de todas as coisas, Deus tem que se achar isento de qualquer vicissitude e de qualquer das imperfeições que a imaginação possa conceber.”

Deus é eterno. Se tivesse tido princípio, teria saído do nada, ou, então, também teria
sido criado, por um ser anterior. É assim que, de degrau em degrau, remontamos ao infinito e à eternidade.

É imutável. Se estivesse sujeito a mudanças, as leis que regem o Universo nenhuma
estabilidade teriam.

É imaterial. Quer isto dizer que a sua natureza difere de tudo o que chamamos
matéria. De outro modo, ele não seria imutável, porque estaria sujeito às transformações da matéria.

É único. Se muitos Deuses houvesse, não haveria unidade de vistas, nem unidade de
poder na ordenação do Universo.

É onipotente. Ele o é, porque é único. Se não dispusesse do soberano poder, algo
haveria mais poderoso ou tão poderoso quanto ele, que então não teria feito todas as coisas. As que não houvesse feito seriam obra de outro Deus.

É soberanamente justo e bom. A sabedoria providencial das leis divinas se revela,
assim nas mais pequeninas coisas, como nas maiores, e essa sabedoria não permite se
duvide nem da justiça nem da bondade de Deus.

Fixação:

Distribuir aos evangelizandos kits contendo crachás com vários atributos, solicitar que eles coloquem o crachá no seu colega que ele acredita seja uma das qualidades que seu colega possui.

CRÁCHAS:

PACIENTE OTIMISTA
BONDOSO ( A ) RESPONSÁVEL
JUSTO TOLERANTE
CARIDOSO
AMIGO(A)
HUMILDE
SINCERO
PERCEVERANTE
INDULGENTE
BENEVOLENTE

Evangelizadora: Bianca Costa

quinta-feira, 8 de março de 2012

O SER: CORPO E ESPÍRITO

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Apresentar a figura1, de preferência ampliada, e perguntar:



Já viram alguma figura parecida com esta? De que se trata? (a figura representa um faquir deitado sobre uma cama de pregos).
Ele tem um corpo diferente ou igual ao nosso?
Propor que conversem em dupla.

ATIVIDADE REFLEXIVA

Ouvir as respostas. Explicar:

No Oriente, alguns homens educam suas mentes, durante muito tempo, de modo a conseguir, não só o que se vê nessa gravura, mas, também passar muitos dias sem comer e outras coisas mais que nos parecem impossíveis. Eles não são diferentes de nós também os trapezistas dos circos são pessoas comuns, apenas educaram seus movimentos.

Questionar: – Será que nossa mente tem poderes que desconhecemos?

Narrar o seguinte fato:

Atendendo a um chamado urgente, uma jovem viajou de trem para outra cidade desejando regressar no mesmo dia, o que não foi possível. Na manhã seguinte, à hora da partida, um amigo resolveu fotografá-la.

  Narra-nos a jovem:

“Durante a ‘pose`, por sinal rapidíssima, lembrei-me abruptamente da minha apressada partida na véspera, que me não permitiu tomar um vestido de passeio e repeti a mim mesma: “com aquela minha blusa bordada, certo, agora ficaria melhor retratada”...

Dias depois recebi um exemplar da dita fotografia. (...) Mas, a mim o que me causou maior admiração foi o evidente esboço de reprodução da minha blusa bordada, aquela mesma blusa que eu imaginara no momento de ‘posar’, e que lá estava bem arrumada no meu guarda-roupa. Empreguei deliberadamente a palavra ‘esboço’, porque o desenho dos bordados não está visível; mas vê-se sobre o meu busto uma blusa diáfana, quando a que eu vestia, realmente, não passava de uma leve camiseta.

O que prova a identidade da blusa, por mim imaginada, é o arrendondado das suas pontas, quando todas as demais que possuo as têm quadradas.”

(Fonte: “Pensamento e Vontade”- bozzano, e. - feb - 3ª ed .- pg.47)






Perguntar ao grupo:

– O que criou a imagem da blusa? (o pensamento, a mente).
– O pensamento, então, tem força para criar uma forma, embora invisível aos nossos olhos. Será que também tem força para criar doenças? E para ajudar?
Ouvir as respostas, dialogando, para que o grupo alcance as seguintes Conclusões:
Nossa mente tem poderes imensos, que podem ser desenvolvidos e educados. Ela está na mesma condição da semente que, um dia, se transformará na árvore.
Quando pensamos forte e continuamente em alguma coisa, mais cedo ou mais tarde, isso se realizará.

ATIVIDADE CRIATIVA

Reafirmando a certeza do poder da mente, propor ao grupo criar mentalmente um buquê de flores, que cada um mandará, pelo pensamento, para alguém a quem estime. Dizer que essa criação será feita por etapas, de acordo com o que for sendo falado.

Colocar música suave e pedir que fechem os olhos para facilitar a concentração mental.

CRIANDO UM BUQUÊ

Vamos criar um buquê de flores. Nele vamos colocar as espécies de flores que mais nos agradam. Podem ser rosas, miosótis, violetas, monsenhores, sempre-vivas, lírios, margaridas, palmas, orquídeas etc...
Vamos escolher cores, também de nossa preferência: vermelhas, amarelas, azuis, rosas, brancas, lilases, alaranjadas, etc...
Vamos completar o arranjo com espigas de trigo, folhagens...
Vamos embrulhar num bonito papel, amarrar com fita...
Vamos sentir-lhe o perfume, imaginando que abraçamos o buquê...
Vamos acrescentar um cartão, onde escreveremos a palavra felicidades!
Agora é só mandar.
Para quem?
Para quem o seu pensamento desejar.
Não tenha dúvida mesmo de que o seu buquê de felicidade vai chegar ao seu destino.

(Atividade extraída do livro “O Pensamento”, de Luzia Helena Mathias Arruda, Edit. CELD)

HARMONIZAÇÃO FINAL / PRECE

Durante os momentos de relaxamento e respiração pausada, pedir que cada um visualize a pessoa recebendo o buquê que lhe oferecemos, vendo alegria em seu rosto e envolvendo-a com carinho.

EDUCAÇÃO DO SER INTEGRAL




Só podemos usar para o bem o nosso poder mental. Caso contrário, o mal se volta contra nós porque o mal é contrário a lei Divina.
Quando pensamos (e acreditamos) que podemos melhorar a saúde, recebemos um suprimento de nova energia, que vai revigorar nossa energia vital e, em conseqüência, a saúde.
Somos filhos e herdeiros de Deus. Como tal, temos riquezas interiores para descobrir e usar para a nossa felicidade.

HUMILDADE

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Desafiar as crianças a adivinharem:

Quando a noite já chegou/ Pisco,
Pisco, sem parar.
Sou o único inseto
Que ajuda a iluminar.

ATIVIDADE REFLEXIVA

Apresentar a anexo1 para que as crianças identifiquem o vagalume.





Apresentar com expressão corporal a história cantada: O Vagalume de autoria de Sonia da Palma. (vídeo: Histórias Cantadas I/ LFC).

Sou o vagalume
Que vive a piscar
A minha luzinha
É pequenininha,
Mas dá p’ra iluminar
Não me comparo ao sol
Lindo a brilhar
Nem me comparo à lua
Que no céu está


Mas lá na floresta
Quando está escuro
A minha luzinha
É pequenininha
Mas dá p’ra iluminar

Promover a reflexão para a formação dos conceitos:

– O vagalume se achava tão brilhante quanto o sol?
– Ele se achava tão brilhante quanto a lua?
– Quando o vagalume piscava? Para quê?
– Ele sabia que a sua luz era pequenina?
– Ele sabia que sua luz só podia ajudar um pouquinho?
– O vagalume gostava de ajudar?
– Ele era humilde ou orgulhoso? Por quê?
– Se eu precisasse de uma luz forte e só tivesse vagalume para iluminar o que eles poderiam fazer?

Concluir que:

– As crianças são como o vagalume: podem também ajudar, mesmo que a ajuda seja pequena.
– Toda ajuda dada com amor, mesmo pequena, traz luz e felicidade ao coração. Todas as crianças juntas poderão dar uma grande ajuda, tal como os vagalumes fizeram uma grande luz. E Jesus espera isso das crianças.

ATIVIDADE CRIATIVA

Apresentar a seguinte situação para dramatização:

Um grupo de rapazes foi passear na floresta levando sua mochila com cordas, facão etc. Enfrentaram várias dificuldades e tiveram de usar o que levaram: cortaram árvores para passar, desceram barrancos, atravessaram riachos... até que anoiteceu. E como voltar?

Pedir que as crianças criem e dramatizem o final.

quinta-feira, 1 de março de 2012

PROTEÇÃO ESPIRITUAL

 ATIVIDADE INTRODUTÓRIA
Apresentar (flanelogravura A) e perguntar:
O que poderá acontecer se esta criança continuar andando descalça?
O que ela deve fazer para proteger os pés?
Ouvir as respostas e,em seguida,sobrepor o sapato (flanelogravura b) no pé
descalço.Dizer que os sapatos servem como proteção para os pés,com
eles, evitamos ferimentos e algumas doenças adquiridas pelos pés em
contato com o chão


ATIVIDADE REFLEXIVA
Dialogar sobre coisas que podem utilizar para a nossa proteção como, por exemplo

O casaco para proteger do frio.
O guarda-chuva como proteção para a chuva.

Explicar que irão conhecer outro tipo de proteção muito importante na historia que será contada.

Dramatizar-"A Proteção de Deus",usando o flanelogravuras.


Dialogar a partir da dramatização .
Quem protege a Nina quando ela está sozinha?
Como Deus cuida de nós?
Como podemos falar com Deus?
Nós podemos ajudar Deus a proteger nossa família? Como.
 
Concluir que nós devemos ter o cuidado de evitar perigos.Assim estamos colaborando para receber a proteção de Deus(dar exemplos do cotidiano da criança).

ATIVIDADE CRIATIVA
Separe as crianças em 3 grupos. Pedir que,através de expressão corporal cada grupo demonstre uma das seguintes ações:
-A proteção de um animal para com o filhote.
-A proteção de um irmão mais velho para um irmão mais novo.
-A proteção de um "amigo invisivel".

A PROTEÇÃO DE DEUS
NARRADOR :Era uma linda manhã de domingo.D.Adelaide e Nina estavam conversando na pracinha.(flanel. 1 e 2).
Nina: - Mamãe! Olhe só quantos patos!(flanel.3 e 4).
D.Adelaide: -Estou vendo! E acho que pertencem a uma mesma família.
Narrador: Os patinhos foram na direção da mãezinha(flanel.5)que estava de asas abertas para recebê-los(aproximar os patinhos).
Nina:- Por que eles estão querendo ficar debaixo das asas da mamãe pata?
D.Adelaide:- Eles estão querendo proteção.
Nina: -Os patinhos têm a mamãe pata.Eu e o meu irmão temos você e o papai para nos protegerem!
D.Adelaide: - Isso mesmo!(um dos patinhos se afasta da família).
Nina: -O patinho está indo para longe da mãe Vai ficar sem proteção dela.
D.Adelaide -Neste lugar não há perigo porque muitos protegem o patinho:as crianças,o jardineiro,o guarda da pracinha...
Nina: -E eu,só tenho você e papai para me protegerem?
D.Adelaide:- Nina, você tem a proteção de DEUS!Ele é nosso Pai.Todos os dias não
conversamos com Ele na prece que fazemos em casa?
Nina:-É mesmo!E como Deus cuida de nós?
D.Adelaide:-Ele manda amigos bondosos que nos protegem. Nós não podemos ver,mas eles nos ajudam de muitas formas.
Narrador:Novamente o patinho chamou a atenção de Nina.Ela viu o momento em que o pequenino abocanhou um pedacinho de pão caído no chão(prender um pedacinho de pão no bico do patinho).
Nina:- Mamãe,acho que Deus esqueceu de me proteger semana passada quando a minha barriguinha doeu!
D.Adelaide:-Deus esqueceu de você ou você é que não deveria comer todos aqueles doces?
Nina: É mesmo(envergonhada).
Narrador:O patinho se afasta mais. De repente, caiu em um buraco. O patinho não conseguiu sair!
Patinho: Quá!Quá!Quá!(grita desesperado o patinho).(Nina aproxima-se e,com muito cuidado, tira o patinho do buraco, colocando-o junto à família.Os outros patinhos ficam em volta do irmãozinho).
D.Adelaide:-Você agora foi a protetora desse patinho.
Nina: -Quando cuido do meu irmão, também estou ajudando Deus na proteção da família?
D.Adelaide: - Isso mesmo! A prece e o amor são importantes no lar.Agora veja:D.Pata está voltando para o ninho com os patinhos(movimentar as flanelogravuras).Acho que está na nossa hora também. Vamos para casa?
Nina: - Sim ,mamãe!Hoje aprendi muito sobre a proteção de Deus. E vocês,também?(perguntar à platéia).




A FAMÍLIA - CÉLULA SOCIAL

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Montar um jogo da memória utilizando as figuras do anexo 1. Dividir a turma em grupos.Cada um destes receberá as figuras em duplicata.Realizar o jogo e, em seguida, as crianças agrupam as famílias dos animais.


Pedir que as crianças citem outras famílias de animais e estimulá-las a falar sobre seus hábitos.


Apresentar, com expressão gestual, a música "Em família", do CD/LFC- HISTÓRIA CANTADA de autoria de Sônia da Palma.

EM FAMÍLIA

Quem é que toma contado gatinho?
Quem é que toma conta do cãozinho?
Quem é que tomacontado pintinho?
Quem é que cuida do cavalinho?
O gato e a galinha.
O cão e a cadela.
O galo e a galinha.
O cavalo e a égua.
São algumas das famílias que existem.
Eu tenho a minha, você também.
Os bichinhos e os homens.
Vivendo em harmonia.
E tudo isso começa na família.

Perguntar:
Os animais, logo que nascem, podem sobreviver sem os cuidados da mamãe?
E com os bebês, também é assim?
Narrar: Tiãozinho
Conduzir a reflexão sobre o tema a partir de perguntas, tais como:
É importante para Tiãozinho ter uma família? E para você?
A família precisa de uma casa para morar?
Quem trabalha na família de Tiãozinho?
Quem cuida da casa e da família?
O que aconteceria com um nenem se não tivesse a família para cuidar dele?

ATIVIDADE CRIATIVA
Confeccionar orelhas de animais ou máscaras. Dividir a turma em pequenos grupos, que representarão famílias de animais.Pedir que um grupo de cada vez, crie e dramatize uma situação de vida deles.

HISTÓRIA

TIÃOZINHO

Fig.1- Esta é a casa de Tiãozinho.É uma casa simples e pequena.Nela, mora uma família feliz: papai,mamãe,quatro filhos e a vovó Natália.
Este é Tiãozinho.Um menino esperto que gosta muito de ver livros de histórias com gravuras grandes e coloridas.Ele quer ir para a escola e aprender a ler todos os livros.
Tiãozinho está sentado na frente de sua casa esperando a mamãe chegar do trabalho
Lá vem a mamãe.Que alegria! Tiãozinho corre ao seu encontro.
Mamãe também vai ao encontro do filho.



Fig.2- Os dois se abraçam com muito amor... Que momento feliz!



Fig.3- Enquanto mamãe prepara o jantar,Tiãozinho conversa alegre com ela,querendo sua atenção,mas quando o neném chora na sua caminha, mamãe e Tiãozinho correm para ver o que ele precisa.


Fig.4- Todos os sábados papai e mamãe chegam mais cedo do trabalho. Eles vão juntos ao mercado fazer compras.


Fig.5- Quando voltam, eles cuidam da casa,para que fique sempre limpa e bem arrumada.  




Fig.6- Domingo,amanheceu um lindo dia de sol.
Papai e mamãe resolveram fazer um passeio com toda a família. Somente vovó não quis ir.Disse que ia ficar muito cansada e preferiu ficar na casa da titia.
Mamãe preparou sanduiches de pão com ovo para todos.
O neném ganhou uma gostosa mamadeira de mingau de aveia.
Foi um dia muito alegre!
Papai e mamãe tudo fizeram para a família ser feliz!
Como eles amam seus filhinhos!Como Tiãozinho ama papai e mamãe!
Você gostaram de Tiãozinho?   


     

DEUS, O CRIADOR

UNIDADE: DEUS
TEMA BÁSICO: DEUS, O CRIADOR

Objetivo:
 Reconhecer que Deus é a inteligência Suprema, Criador da Vida, Pai Amoroso, presente em todo o Universo.

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA
Pedir que uma criança deite sobre uma folha de papel. Em seguida, outra criança deve fazer o contorno do corpo, com giz de cera com cor escura.
Solicitar à primeira criança que complete o desenho, com olhos, boca, nariz,etc. Dizer que esse desenho a representa.

ATIVIDADE REFLEXIVA
Refletir que mesmo o desenho ficando bom, igual à criança, ainda teria uma grande diferença.Tentar que as crianças descubram qual seria essa diferença.

Narrar: OS DOIS PRESENTES, apresentando as gravuras em forma de cineminha.
Perguntar:
- O que a boneca e a irmãzinha da Kika tinham de diferente?
- Em que a boneca e a irmãzinha da Kika são iguais?
- Qual das duas é o presente de Deus? Por quê?


Concluir:
Podemos fazer coisas parecidas com as que Deus faz, mas nunca igual a que Ele faz, só Deus cria a vida.
Deus é nosso Pai porque nos criou e nos ama.
Deus criou também toda a Natureza.

ATIVIDADE CRIATIVA


Tirar cópias individuais do anexo 1 para servirem de modelo (base)
Oferecer o anexo 2 recortado em 4 a 6 partes, conforme a idade do grupo. Pedir que montem o quebra-cabeça sobre a base, dando um nome para o boneco.
Solicitar que digam as coisas boas que ele poderia fazer, se tivesse vida como as pessoas, utilizando: as mãos... os pés... a boca... etc.





OS DOIS PRESENTES

Fig.1 Kika gosta muito de brincar de bonecas.
Ela tem uma que se parece com um bebê de verdade!
É igual à irmãzinha que nasceu há alguns meses.
Só que a Kika percebeu algumas coisas diferentes entre a sua irmã e a boneca:



Fig.2 A irmãzinha mexe o corpinho. A boneca fica paradinha e só mexe quando a menina faz ela se mexer.



Fig.3 A irmãzinha chora quando quer alguma coisa.
A boneca também, mas so quando a Kika aperta um botãozinho
Na barriga da boneca.



Fig.4 A irmãzinha quando vê a Kika, ri e solta gritinhos. Coisa de bebê!
Já a boneca não faz isso, não!



Fig.5 A irmãzinha toma leite da mamãe e come papinha. Ela tem vida.
A boneca só come comida de mentirinha. Ela não tem vida.
Mas a Kika descobriu uma coisa em que as duas são iguais!
As duas são um presente!
A boneca foi um presente da vovó!
A irmãzinha foi um presente de Deus!



EDUCAÇÃO DO SER INTEGRAL