segunda-feira, 20 de junho de 2016

BAIXA ESTIMA

“ O JARDIM DOS TALENTOS”

Era uma vez um lindo jardim, cheio de flores coloridas e muitos animais que eram atraídos por sua beleza e perfume.
Apesar da beleza do lugar, um problema muito grave estava acontecendo naquele jardim: as flores estavam muito tristes, pois não gostavam de suas próprias cores e invejavam umas as outras.
A MARGARIDA disse chorosa: “Eu nunca vou ser grande como o girassol” e caia no choro.
O GIRASSOL, por sua vez, lamentava e dizia: “Eu nunca vou ter o perfume do jasmim, só tenho tamanho, mas não tenho cheiro algum” e caia em prantos.
O JASMIM também estava muito magoado, e falou tristonho: “Jamais terei a beleza da rosa, que se destaca por todo o jardim”, e buscou esconder-se envergonhado por ser tão pequeno.
A ROSA então disse: “Minha beleza nunca será tão grande como a da orquídea”, e pôs-se a chorar desconsolada.
A Hortênsia, que era a flor mais calma do jardim, percebendo a tristeza que havia naquelas flores, sugeriu que todas elas se acalmassem e parassem de chorar.
Então a margarida falou: “Mas como deixar de chorar se não estamos felizes como somos?”.
E o girassol insistiu: “É isso mesmo! Você diz isso hortênsia, porque não entende nossos sentimentos”.
E a hortênsia sugeriu: “Então já que vocês vivem se comparando e nunca estão satisfeitas como são, por que não perguntam para a abelha rainha, que é a mais respeitada do jardim, qual de vocês é a mais importante?”.
Todas as flores concordaram e ficaram ansiosas pela chegada da abelha rainha, que diria qual delas era a mais preciosa do jardim!
Então, passadas algumas horas, a abelha rainha chegou ao jardim, para colher o néctar de cada flor.
Todas as flores se curvavam diante da abelha rainha, pois ela era muito sábia e bondosa, e todos respeitavam muito sua majestade.
Quando a abelha ia começar o seu trabalho a hortênsia a interrompeu e explicou a situação, pedindo a ela que falasse qual das flores era a mais especial de todo o jardim. A abelha então disse:
“ Ora, mas essa é uma pergunta muito fácil de responder:
Quando eu quero sentir um perfume gostoso, a mais especial é o jasmim...
Quando eu quero me proteger do sol, o girassol é o que mais me ajuda, por isso é o mais especial...
Quando eu me sinto triste, minha preferida é a margarida, que me transmite muita paz...
Quando eu preciso de amor, nada como olhar a rosa para que meu coração fique cheio de luz...
E quando eu busco Deus, basta olhar para todo o jardim, e perceber que ele está em cada uma de vocês.
As flores então começaram a chorar de emoção, e se abraçaram arrependidas por terem sentido inveja umas das outras, e daquele dia em diante, o jardim se tornou mais colorido que o arco-íris e mais belo que o pôr do sol, pois cada flor compreendeu o seu valor e a sua importância!
Autor: Eduardo Gibelli
Ilustração: Monique Pacheco











MUNDO ESPIRITUAL




Objetivo Formativo: Reconhecer a interdependência entre os seres que habitam as diferentes dimensões.

Objetivo Informativo: Reconhecer que o desenvolvimento moral está presente em todas as fases da vida universal.

Intervenção dos espíritos no mundo corporal - Anjos da Guarda

Incentivação Inicial: Quando eu ouço esta palavra, penso em ... – 15 minutos
Distribuir papel e caneta aos evangelizandos.

Solicitar aos participantes que ao ouvirem determinadas palavras, escreverem o maior número de idéias, pensamentos e sentimentos possíveis sobre elas.
ü  Afinidade
ü  Semelhante
ü  Conexão
ü  Atração
ü  Pensamento
ü  Influência
ü  Interferir
ü  Ajudar
ü  Socorro
ü  Felicidade

Após terminarmos a lista, compartilhar com a sala o que escreveram.

Desenvolvimentovamos descobrir o mundo espiritual à nossa volta ? 25 minutos

Pedir a opinião deles sobre esta afirmação; qual perguntas podemos dar à estas afirmações ?

1 “SEMELHANTE ATRAI SEMELHANTE”

2."Todos nós possuímos, ao nosso redor, uma multidão de Espíritos que, por sua vez, é atraída por nossos pensamentos, palavras e atos.”

3. Eles podem ver, porque vos rodeiam incessantemente. Cada um vê apenas as coisas sobre as quais dirige sua atenção. Não se preocupam com o que lhes é indiferente.

4. Eles freqüentemente conhecem até mesmo os pensamentos que gostarias de esconder de vós mesmos.
5.  Sua influência é maior do que podeis imaginar, muitas vezes são eles que vos dirigem.
6.  O pensamento sugerido é como uma voz falando e os pensamentos próprios são em geral os do primeiro momento.

7.     Os bons Espíritos apenas aconselham o bem; cabe a cada um fazer a distinção.

8.     Sim, depende somente de nossa vontade, pensamentos, palavras e atos ser influenciado pelo bem ou pelo mal. Somos livres e responsáveis pelo nosso destino.

9. Se estivermos em dúvida, inseguros, a oração, a fé e a confiança em Deus são sempre o melhor remédio. “Não nos deixei cair em tentação, mas livrai-nos do mal”





Conclusão: E o meu espírito protetor ? 10 minutos

Ouvir a música abaixo e comentar sobre o que é espírito protetor, sua função, contato com ele.

ANJO DA GUARDA - CLECY PETRILO

O meu anjo da guarda
É meu amiguinho
Com ele estou certo
De que nunca estou sozinho
Obrigado Senhor
Pelo amiguinho
Obrigado Senhor Obrigado por nunca estar sozinho


Fonte - Evangelize 2014

A IMPORTÂNCIA DA FAMÍLIA





Objetivo Específico

              A criança entender a importância da família.

Recursos Didáticos

              Um bigode, chapéu e avental.

Introdução

              As tias vestidas de pai e mãe, e as crianças serão os filhos.

Desenvolvimento 

              Falar o quanto a nossa família é importante. Que sozinhos não podemos viver, o quanto os pais lutam por nós, falar do pai que chega do trabalho cansado e não beija , mas mesmo assim ama muito os filhos.
              A mãe que fica brava, e as vezes até briga, porque a nossa teimosia, preguiça, desobediência leva-a a fazer isso, pois ela deseja que sejamos bons e felizes.
Deixar que falem dos seus pais, como são.

Fixação

           Dramatizar. (Tias sendo os pais e as crianças os filhos).
     
           Pai chegando em casa cansado do trabalho, mãe recebendo o pai e chamando as crianças para fazer o mesmo. Colocar um breve diálogo e encerrar. Realizar a dramatização novamente com o inversão dos papeis (crianças os pais e as tias sendo os filhos).






A importância da Família

Objetivo Específico

             A criança entender que o homem não sobrevive sozinho.

Recursos Didáticos

            Gravuras de animais: mães e filhotes. Agrupamentos de espécies: Ex. Colméias, formigueiros, ninhos de pássaros, etc.







Introdução

           Exposição no quadro das gravuras. Perguntar as crianças: Isso é uma família?

Desenvolvimento

           Conversação em torno das gravuras. Dizer que apesar de  se agruparem, não formam uma família. Mostrar os filhotes que ao nascer, já andam em busca de alimento, e que quando se tornam independentes, a mãe já não os reconhece.
           Deixar que falem sobre o que sabem a respeito de animais e suas crias, levando-os ao raciocínio que na natureza tudo é espontâneo e puro, e que a participação do homem na vida dos animais deve ser para respeitá-los e protegê-los.

Fixação

         Gravura de um bebê com mamadeira.

          Pergunta: Ele consegue sobreviver sozinho?

Levá-los a perceber o quanto a família é importante em nossa vida.

       

segunda-feira, 13 de junho de 2016

O ATEU E O PROFESSOR



     Um professor, astrônomo de grande sabedoria, era muito amigo de um jovem médico que não  tinha religião, pois não acreditava na existência de DEUS.
     Desejando ajudar o amigo a crer em Deus, o professor construiu uma peça mecânica que reproduzia o nosso Sistema Solar, com seus movimentos e órbitas. Quando esse sistema era ligado, o Sol brilhava e os planetas passavam a girar ao seu redor, ao mesmo tempo, que, os pequeninos satélites movimentavam-se também em torno dos respectivos planetas.
    Na próxima visita do amigo, após as saudações, ficaram ambos  em agradável conversação, os professores então perguntou:
   Mas afinal, quais são as suas crenças? De que forma você admira Deus e suas obras?
  Ora falou o médico. – Eu não  acredito em Deus,  isso é coisa dos mais antigos, coisa do passado. Tudo que existe no mundo, a Natureza, o Universo é obra do acaso. Continuo  acreditando que Deus é uma ilusão .Eu não creio em Deus...
 O professor não deu nenhuma resposta ao médico, desviou a conversa, falaram de outras coisas. Depois como que nada quer convidou o médico para visitar o seu laboratório. Assim que o mecanismo foi ligado, os novos planetas passaram a girar em torno do Sol, em suas órbitas perfeitas. O médico ateu admirado fez grandes elogios ao sistema, perguntando em seguida:
  Quem é o autor desse engenhoso instrumento?
 O professor , sorrindo, respondeu:
 Não houve autor algum. Ninguém fez esse sistema.
 Como assim? Replicou o ateu surpreendido.
 É muito simples e natural é obra do acaso.
Isso é impossível. – falou o ateu, um objeto, feito com tanta arte e inteligência tem que ter um criador, um inventor.
-Ah! Você reconhece que este mecanismo não pode ser obra do acaso e que deve ter um autor. No entanto ele é apenas uma cópia, muito imperfeita de uma grandiosa e muito mais  difícil. Depois o professor conduziu o médico até a varanda e apontando para o céu estrelado, disse:
- Esse mecanismo dá somente uma simples demonstração de como funciona o nosso sistema solar. E o Universo todo com suas infinitas maravilhas? Pela primeira vez o médico passou a meditar seriamente na grandeza do Universo e toda a sua criação, e estendendo sua mão ao médico disse: muito obrigado pela lição. O professou abraçou o amigo comovido, sabia ter ele, lançado naquele coração, uma pequenina semente, que um dia daria bons frutos.



Responda de acordo com a História do Ateu e do Professor.

 01- Quais os personagens principais dessa história?_______________________

02- Qual a especialidade do professor?__________________________________

03- O professor acreditava na existência de Deus?_________________________

04- È o Médico_____________________________________________________

05- Que dizia o médico sobre a Criação do Universo e da Natureza?___________

___________________________________________________________________

06- É o professor disse alguma coisa ou ficou calado?_______________________

07- Que fez o professor para ajudar o seu amigo médico a acreditar em Deus?___

___________________________________________________________________

08-Depois que o professor mostrou ao médico o mecanismo que representava o nosso Sistema Solar, que disse o médico?  ___________________________________________________________________

___________________________________________________________________

09-Que respondeu o professor?__________________________________________

___________________________________________________________________

10- Qual foi à resposta do médico para o professor?_________________________

___________________________________________________________________

11- Levando  o médico até aa sua varanda , o professor mostrou o quê?


___________________________________________________________________



12-Depois disso o médico disse o que para o seu amigo professor?______________

___________________________________________________________________



Nomes dos participantes:_______________________________________________




LIVRE- ARBITRIO- LEI DE CAUSA E EFEITO





Prece inicial:
Primeiro momento: em círculo, coloca-se um cartaz no chão, com o seguinte questionamento:
Somos realmente livres?
Segundo momento: colocar, ao lado (no chão) outros cartazes, um a um, com argumentos que provoquem dúvidas nos jovens, se a liberdade é real:
1 - E a obediência às leis e regulamentos civis?
2 - E as convenções e responsabilidades com a sociedade?
3 - E as nossas obrigações com a família e os parentes?
4 - E a união compulsória do espírito ao corpo?
5 - E a preocupação com a preservação e sustento do corpo físico?
6 - E a imposição do trabalho como necessidade de sobrevivência?
Terceiro momento: os tópicos devem ser comentados, relacionando a liberdade com a lei de causa e efeito.
Quarto momento: os jovens devem concluir que somos livres, mas nosso livre-arbítrio está interligado às suas conseqüências e à liberdade de nossos irmãos.
Quinto momento: expor mais dois cartazes, resumindo o tema do encontro, com as seguintes frases:
"A liberdade de fazer o que se quer está condicionada à liberdade de fazer o que se deve." (Livro da Esperança)
"Todos somos livres para desejar, escolher, fazer e obter, mas também somos constrangidos a entrar nos resultados de nossas próprias obras." (Emmanuel / Encontro Marcado)
Prece de encerramento


segunda-feira, 6 de junho de 2016

A CRIATURA HUMANA

Tema - O Homem - Relações da vida material

Sub-Tema - A Criatura Humana

Objetivo Específico;

              Entender DEUS como Pai Criador

Recursos Didáticos;

              Desenho do corpo em papel grosso, perispírito em papel vegetal.

Introdução;

              Relembrar as aulas anteriores, as coisas que Deus criou.

Desenvolvimento;

              E Deus criou o homem, o ser mais inteligente da criação.
     
              Sabemos que o homem é formado de três partes;

              Corpo, perispírito e espírito

Por que só vemos o corpo e o perispírito?



E o espírito como é?
Por que não está na lousa?
Sim. Por que não tem forma!
Este  é o nosso  corpo, instrumento de evolução do espírito e tem que ser muito bem cuidado e respeitado.

Fixação;

Fazer uma lista do que precisamos para viver bem, e o que nos faz mal.

Exemplos; Viver bem; boa alimentação, higiene, etc...
               
                Viver mal; fumo,drogas,álcool, etc....

Sub-Tema  - Cuidados com o corpo

Objetivo Específico;

               Entender que a boa alimentação é necessária para a saúde.

Recursos Didáticos

                Plantar com antecedência algumas verduras em forma de marmitex de maneira que no dia da aula, estejam no ponto(crescidas).

Introdução

               Quem sabe o nome destas plantinhas?

                É muito difícil cultivar?

Desenvolvimento

               Falar que a boa alimentação não se faz somente com alimentos caros, mas também daquilo que podemos plantar até mesmo no nosso  quintal, como abóbora ( que possui diversos componentes uteis ao corpo), feijão, beterraba, cenoura, e muitos outros.

Fixação

            Uma visita a uma horta para observarem a beleza dos legumes e verduras ou recortar e pintar máscaras em forma de legumes.











quarta-feira, 1 de junho de 2016

FELICIDADE




OBJETIVO GERAL

Levar o evangelizando a compreender a felicidade como meio de transformar o mundo.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

 Explicar o que é felicidade e como ela pode mudar o mundo.

Iniciar a aula perguntando se os evangelizandos sabem o que é felicidade.

Ouvir e comentar as respostas.

Continuar perguntando:

- O que não está bom no mundo atual?

- O que é preciso mudar em nosso mundo?

- O que cada um pode fazer para contribuir nessas mudanças?

- Você acha que cada um é importante nisso tudo e pode fazer alguma

diferença para contribuir com a melhoria do lugar onde vive?

Explicar que a Terra está passando de um mundo de Expiações e Provas para um mundo de Regeneração.

Nos Mundos de Regeneração, a felicidade completa ainda não existe, mas um

início de felicidade.

Montar o bolo da felicidade:

- Pregar em baixo das cadeiras os ingredientes do bolo:

Ingredientes:

- Ter Jesus no coração e seguir os seus ensinamentos

- Falar a verdade

- Não roubar

- Não dizer palavrão

- Ser obediente

- Tratar bem as pessoas

- Participar das aulas de evangelização

- Muito amor (caridade)

- Cuidar da natureza, das plantas e dos animais

- Ser humilde

- Não colocar apelido nos colegas e amigos

- Fazer prece

- Usar as palavras mágicas

- Perdoar

Conforme as crianças forem pegando as frases, ler para elas e ir explicando a

importância de cada uma na mudança para um mundo melhor.

Explicar que a receita é bem simples: misture todos os ingredientes dentro de

seu coração e deixe lá para sempre, se esforçando em todos os momentos para

colocá-los em prática. Com todos esses sentimentos/atitudes, certamente você

se tornará uma pessoa melhor e muito feliz, pois terá Jesus em seu coração.

Tendo preparado o bolo (misturado todos os ingredientes), perguntar qual é o

próximo passo. Assar o bolo!


CONCLUSÃO

A aula será considerada satisfatória se cada evangelizando conseguir

compreender a transformação do mundo para termos felicidade.