quinta-feira, 17 de março de 2016

AMOR AO PRÓXIMO

Tema/Conteúdo: Amor ao próximo

Desenvolver atitudes para acriança exercitar o “fazer aos outros o que gostaria que lhe fizessem”.

Motivação inicial: Questionamento

-       Você gosta de seu irmão?
      E de seus pais? 
      E de uma pessoa que não é de sua família, você gosta?

Verificação/Fixação: Colagem com palito de sorvete

Entregar para cada criança uma folha de papel sulfite e vários palitos de sorvete (alguns inteiros e outros em pedaços). Pedir que elas colem os palitos, criando livremente uma figura. Podem ainda completá-la com desenhos.
Consultar trilha musical para Evangelização Infanto-Juvenil Crescendo e Cantando, Editora Aliança.
Músicas sugeridas: CD n° 1: 2, 35


Cantinho do saber: O papel e o papelão são materiais que podem ser reciclados, isto é, uma vez usados, as pessoas podem transformar esse papel num outro novo.

História: Bolo Cheiroso

Mauro e Jose eram irmãos, mas muito diferentes. Mauro era alegre e bondoso; Jose, porém vivia sempre insatisfeito e irritado. Achava que não tinha o bastante e por isso não gostava de dividir nada com ninguém.
Na escola, durante o recreio, Mauro sentava-se com os outros colegas e sempre oferecia seu lanche. Ele chamava Jose, mas este não respondia:
-       Não vou, não. Todos vão querer comer do meu lanche e a mamãe mandou pouco, só dá para mim.
E lá fica  José, sozinho, quase escondido, comento sua merenda.
Certo dia, ao chegarem em casa, viram uma menina sentada na calçada. Seu pai sempre recolhia papelão ali perto, Ela devia ter a mesma idade deles.
Entraram Mauro pensava na menina. Ela estava ali sozinha, sem nada para fazer, sem brinquedo, sem amigos. Mauro teve uma idéia!
-       Jose! Vamos fazer um brinquedo com nossos palitos de sorvete para dar àquela menina da próxima vez que nós a virmos?
-       Ah não, Mauro! Os palitos são da nossa coleção!
-       Então vou usar os que são meus – respondeu Mauro.
Muito entusiasmado, Mauro fez uma mesa com cadeiras, para a menina brincar de casinha.
Num outro dia, os dois vinham da escola e encontraram novamente a menina. De repente sentiram um cheiro delicioso de bolo que vinha da casa deles e se espalhava pela rua. José apressou o irmão:
-       Vamos logo. Mauro! Mamãe fez aquele bolo gostoso.
Mauro, acompanhando o irmão, foi falando:
-       Podemos dar a mesa e as cadeiras de palitos que eu fiz para aquela menina. Ela vai
ficar feliz! Mamãe! Mamãe!
-       O que foi, meu filho?
-       Tem uma menina lá na rua que está sozinha e não tem nada para brincar. Posso
levar um brinquedo para ela?
-       Claro, Mauro! E você, José, acompanhe seu irmão e leve um pedaço deste bolo que acabei de fazer.
Emburrado, Jose obedeceu a sua mãe, sempre pensando que o bolo seria pouco para eles, agora que daria um pedaço àquela menina.
Mauro deu-lhe a mesinha e as cadeiras de brinquedo. Mas quando José entregou à pequena o pedaço de bolo, uma mágica aconteceu. Ela abriu um sorriso e seus olhos se iluminaram de tal forma que Jose sentiu seu coração pulsar de alegria. A felicidade dela era a sua felicidade. Como foi bom! José nunca tinha sentido aquela emoção tão boa de poder fazer a felicidade de alguém.













                                           


Nenhum comentário:

Postar um comentário