quinta-feira, 24 de julho de 2014

A INFLUENCIA DOS ESPÍRITOS SOBRE OS ENCARNADOS


OBJETIVO: Compreender que somos influenciados em atos e pensamentos, destaque: anjo da guarda (protetor/ prece)

MOTIVAÇÃO: DINÂMICA INTRODUTÓRIA.  “A ESCOLHA”

OBJETIVOS: Fazer os evangelizandos perceberem que existem influências em seus próprios pensamentos e que são eles os donos das escolhas e são responsáveis pelas consequências das mesmas. 

DESENVOLVIMENTO: A dinâmica ocorre em trio. Os dois evangelizandos das pontas devem ficar de mãos dadas e o do meio (fica dentro) será o que irá fazer as escolhas. Os participantes das pontas deverão influenciá-lo (um para o mal, outro para o bem) com sugestões acerca do tema sugerido. São três fatos diferentes e a cada fato muda-se o jovem do centro, para que todos participem das três situações (o que influencia positivamente, o que influencia negativamente e o que é influenciado). Cada fato deverá ser lido pelo educador e este dará 1minuto para que os participantes dos lados exponham e conquistem o do centro para seu ponto de vista. Serão três rodadas.

Fato 1 – Estou na escola com uma turma de amigos e, de repente, eles começam a zoar e maltratar um garoto da nossa sala.  O que eu faço...
Fato 2 – Estou querendo um videogame, mas minha mãe chateada comigo, disse que não iria me dar dinheiro fácil, enquanto eu não fosse responsável com as atividades do colégio e que estudasse direitinho... Então vejo a bolsa dela em cima da mesa, estou sozinho e penso...
Fato 3 – Meus pais querem que eu frequente a evangelização aos sábados pela manhã, mas às vezes estou com muito sono. O que eu faço...

DESENVOLVIMENTO:
Todos nós sofremos a influência de Espíritos desencarnados (e de encarnados também)! Entretanto essa influência não se dá por acaso, nem em consequência de os Espíritos forçarem o nosso livre-arbítrio. Nós temos sempre a nossa liberdade de agir. E antes da liberdade de agir, temos a de pensar. Quando pensamos, estamos lançando ideias no espaço e, com isso, atraindo Espíritos que pensam como nós, que se afinam com a nossa maneira de pensar e de sentir. É aquilo que se chama lei de afinidade, ou de sintonia. Se as ideias forem boas, virão Espíritos bons. Se forem más, virão Espíritos maus. Vê-se, assim, que temos sempre a liberdade na escolha de nossas companhias. Deve ser lembrado, porém, que uma vez atraídas essas companhias, passamos a sofrer-lhes a influência enquanto não mudarmos o tipo de pensamento.

Perguntar:

O que é um anjo da guarda ou espírito protetor?
Quem é ele? Onde ele está?
Como se juntou a nós? Para que ele existe?
Podemos nos comunicar com ele? Como? 

Após responder a essas questões, ressaltar que há espíritos que se ligam a nós para nos proteger, a quem chamamos de protetor espiritual. Na proteção e na simpatia dos Espíritos protetores temos: O ESPÍRITO PROTETOR, OS ESPÍRITOS FAMILIARES e OS ESPÍRITOS SIMPÁTICOS.

O espírito protetor; anjo da guarda  é o que tem por missão acompanhar o homem na vida e ajudá-lo a progredir. 

Os espíritos familiares; ligam-se a certas pessoas por laços mais ou menos duráveis. 

Os Espíritos simpáticos; são os que se sentem atraídos para o nosso lado por afeições particulares e ainda por uma certa semelhança de gostos e de sentimentos. Relatar que os simpáticos sentem-se atraídos por nossos pensamentos e/ou atitudes.

É através da prece que nos ligamos ao mundo espiritual e que a espiritualidade maior vem em nosso auxílio toda vez que nossa prece é proferida com fé e respeito.
A prece é necessária para que elevemos as nossas vibrações e criemos condições para o auxílio; atrai, ainda, os bons espíritos e permite que percebamos suas boas inspirações.

CONCLUSÃO:
Cada pessoa atrai para ser sua companhia os espíritos que pensam e agem como ela.

ATIVIDADE:
A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.

 DESENVOLVIMENTO:
Todos nós sofremos a influência de Espíritos desencarnados (e de encarnados também)! Entretanto essa influência não se dá por acaso, nem em consequência de os Espíritos forçarem o nosso livre-arbítrio. Nós temos sempre a nossa liberdade de agir. E antes da liberdade de agir, temos a de pensar. Quando pensamos, estamos lançando ideias no espaço e, com isso, atraindo Espíritos que pensam como nós, que se afinam com a nossa maneira de pensar e de sentir. É aquilo que se chama lei de afinidade, ou de sintonia. Se as ideias forem boas, virão Espíritos bons. Se forem más, virão Espíritos maus. Vê-se, assim, que temos sempre a liberdade na escolha de nossas companhias. Deve ser lembrado, porém, que uma vez atraídas essas companhias, passamos a sofrer-lhes a influência enquanto não mudarmos o tipo de pensamento.
Perguntar: O que é um anjo da guarda ou espírito protetor? Quem é ele? Onde ele está? Como se juntou a nós? Para que ele existe? Podemos nos comunicar com ele? Como? Após responder a essas questões, ressaltar que há espíritos que se ligam a nós para nos proteger, a quem chamamos de protetor espiritual. Na proteção e na simpatia dos Espíritos protetores temos: O ESPÍRITO PROTETOR, OS ESPÍRITOS FAMILIARES e OS ESPÍRITOS SIMPÁTICOS.
O espírito protetor; anjo da guarda ou bom gênio é o que tem por missão acompanhar o homem na vida e ajudá-lo a progredir. Os espíritos familiares; ligam-se a certas pessoas por laços mais ou menos duráveis. Os espíritos simpáticos; são os que se sentem atraídos para o nosso lado por afeições particulares e ainda por uma certa semelhança de gostos e de sentimentos. Relatar que os simpáticos sentem-se atraídos por nossos pensamentos e/ou atitudes.
É através da prece que nos ligamos ao mundo espiritual e que a espiritualidade maior vem em nosso auxílio toda vez que nossa prece é proferida com fé e respeito.
A prece é necessária para que elevemos as nossas vibrações e criemos condições para o auxílio; atrai, ainda, os bons espíritos e permite que percebamos suas boas inspirações.

CONCLUSÃO:
Cada pessoa atrai para ser sua companhia os espíritos que pensam e agem como ela.

ATIVIDADE:
A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.



Resultado de imagem para BLOG PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO - A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.

Resultado de imagem para BLOG PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO - A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.

Resultado de imagem para BLOG PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO - A partir de caixas de sapato (pequenas) ou potes de sorvete, montar com os evangelizandos um rádio que tenha duas frequências, com botão giratório: bem e mal.






Um comentário:

  1. Oi Alice! Obrigada por esse material maravilhoso que compartilha conosco!
    Usei a sua ideia do rádio em nossa aula e foi um sucesso!
    Veja como ficou o que produzimos em nosso blog
    http://trabalhoparajesus.blogspot.com.br/2015/06/o-radio-da-sintonia.html.
    Que Jesus possa continuar iluminando sua vida e permitindo que seu trabalho frutifique cada vez mais. Parabéns!!!

    ResponderExcluir