sábado, 24 de maio de 2014

BENS MATERIAIS E ESPIRITUAIS

Objetivo:

Entender o que são bens materiais e bens espirituais.
Compreender que os bens materiais são presentes de Deus para nossa vida a fim de que possamos usá-los da melhor maneira possível
Identificar como deve ser nosso comportamento diante da riqueza e da pobreza.

CONTEÚDO

Deus nos dá muitos presentes durante nossa vida, muitos deles são essenciais para vivermos.
Devemos cuidar com zelo tudo que Deus nos oferece, dividindo com quem não os possui e nunca esquecer dos bens que realmente deve nos importar: os bens espirituais.
O meio que Deus nos oferece de conseguirmos os bens materiais necessários a nossa vida, é o trabalho.

Jesus nos disse:

“Onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.” Mateus – 6:21

 Onde estiverem os bens que tivermos adquirido, estará o nosso coração, quer dizer a nossa felicidade. As coisas caras e os prazeres materiais que requerem dinheiro não duram para sempre, nem podem ser adquiridos a qualquer tempo.

Seremos mais felizes se dermos valor aos bens do espírito, que podemos cultivar em qualquer tempo.

Tudo isso quer dizer que devemos tratar os bens materiais, o dinheiro como coisas necessárias, sem apego. Não podemos ser escravos dele, em momento nenhum. A falta dele não é o fim do mundo, embora pareça, algumas vezes.

É preciso amar e não se esquecer de vigiar nossos pensamentos, para não cairmos em tentações. Não devemos nos preocupar demasiado com as coisas materiais. Deus vela por seus filhos e nada lhes faltará.
Deus nosso Pai sabe de tudo o que necessitamos desde que procuremos ser justos e bons nada nos faltará.
O meio de conseguirmos os bens materiais para nossa vida é o trabalho. Se formos calmos e caridosos, teremos Paz, saúde e harmonia O importante é saber disso:
Estudar para aprender, ser bondoso e humilde para viver feliz. Não será essa a felicidade que todos procuramos?

VAMOS JUNTAR TESOUROS PARA A ESPIRITUALIDADE?

Cartaz individual

– Em uma bandejinha descartável,cada criança deverá colar figuras que representem bens espirituais, conforme foto abaixo.



G:\DCIM\101MSDCF\DSC01495.JPG











terça-feira, 20 de maio de 2014

IDOSOS E PESSOAS COM NECESSIDADES ESPECIAIS





Objetivo:

Despertar a compreensão de que devemos tratar todas as pessoas com respeito, independente das diferenças ou idade.
-Sensibilizar a criança quanto ao trato com pessoas com deficiência.

CONTEÚDO
Q. 371 a 374, L.E: Respostas dos espíritos a Kardec sobre a idiotia (como a deficiência mental era chamada séculos atrás).“É uma expiação decorrente do abuso que fizeram de certas faculdades. É um estacionamento temporário”. Complementa dizendo:“O gênio se torna por vezes um flagelo, quando dele abusa o homem”.
Segundo a doutrina espírita, reencarnar com alguma deficiência é uma oportunidade abençoada de evolução, inclusive para os pais que assumem esta sublime missão.
Mesmo diante do turbilhão de dificuldades, um novo caminho pode ser trilhado quando se descobre que, apesar das limitações e de necessidades especiais, existe um potencial a ser desenvolvido e que deve ser estimulado por meio de uma educação que permita o aprendizado, além do amor, que é fator fundamental no desenvolvimento de qualquer criança. Mergulhando neste universo desconhecido por muitas pessoas e fugindo de regras consideradas normais pela sociedade.

Atividade Introdutória: 

Jogo “Encontre o objeto”.

O jogo deverá ser feito em trios.
Cada criança do trio fará um papel diferente: surdo-mudo, cego, ouvinte-visual.
A criança que for “ouvinte-visual” deverá sair da sala para que o objeto seja escondido pelo evangelizador.
As crianças que ficarem com o papel do cego e do surdo-mudo deverão ficar em lados opostos da sala, de modo que a criança “surda-muda” fique próximo da porta.
Após esconder o objeto o evangelizador terá que espalhar as cadeiras pelo meio da sala para que elas sirvam de obstáculo.

Quando a sala estiver pronta, a criança ouvinte-visual poderá entrar em sala. A criança surda-muda deverá explicar para a criança ouvinte-visual onde o objeto foi escondido através de mímicas. Assim que a criança ouvinte-visual compreender ela deverá atravessar a sala, pegar o objeto e entregar para criança cega que, por sua vez, deverá atravessar a sala desviando dos obstáculos. A criança ouvinte-visual deverá guiar a criança cega, dando dicas de onde pisar. Assim que ela atravessar a sala, ela devera entregar o objeto para criança surda muda.
Ganha a equipe que fizer o trajeto em menor tempo.

Como tratar pessoas com deficiência?

O evangelizador deverá entregar várias tiras de papel como maneiras de tratar pessoas com deficiência. Pedir que eles classificarem as dicas de acordo com  a deficiência.

Vídeo
Mostrar vídeo sobre acessibilidade e perguntar se eles observação isso na sociedade


Criação de Cartaz

As crianças deverão fazer um cartaz ressaltando o seu desejo sobre acessibilidade.


RESPEITO PELA DIVERSIDADE HUMANA É  PRIMEIRO PASSO PARA CONSTRUIRMOS UMA SOCIEDADE INCLUSIVA.

Não se apoie na cadeira de rodas, isso incomoda a pessoa com deficiência. Esse equipamento completa a sua mobilidade.
Para iniciar uma conversa com uma pessoa surda, acene ou toque levemente em seu braço.
Não é correto a utilização do termo surdo-mudo. Há pessoas que falam normalmente e as que falam pela língua de sinais.
Use naturalmente termos como “cego”, “ver” e “olhar”. Os cegos também os utilizam.
Ao conduzir uma pessoa cega, ofereça seu braço para que ela segure. Não a agarre nem puxe pelo braço ou pela bengala.
Não subestime a pessoa com deficiência intelectual. Dê-lhe atenção.
Cumprimente-a normalmente. Ajude somente quando houver necessidade ou quando for solicitado.
Não confunda deficiência intelectual com doença mental. A pessoa com deficiência intelectual compreende normalmente a sua realidade.
Ao chegar perto de uma pessoa surdo-cega, toque-a levemente nas mãos para sinalizar que está ao seu lado.
Alguns surdos-cegos comunicam-se colocando a mão em seu maxilar para senti a vibração do som que você está emitindo.

A VERDADEIRA PROPRIEDADE

Dinâmica dos Baús:

Os evangelizandos vão escolher cinco itens para levar no seu baú, que podem ser bens materiais ou espirituais (casa, carro, dinheiro ou respeito, humildade, inteligência.

Logo em seguida, os evangelizadores vão narrar uma história sobre a perda de alguns bens materiais,por exemplo,Fulano estava dirigindo, e seu carro quebrou.

Nesse momento quem tiver no baú o item carro,deverá removê-lo.No final,iremos ver quem possui mais itens dentro do baú, que serão aqueles que colocaram os itens espirituais.Isso será útil para explicar que os bens espirituais são eternos enquanto que os materiais são perecíveis.

Reflexão sobre dinâmica. O que é a verdadeira propriedade? 


 NARRAR A HISTÓRIA – É MAIS GRATIFICANTE DAR

        Paulo ganhou como presente de aniversário um automóvel novinho.
        No dia de seu aniversário, resolveu dar uma volta, percebeu que um menino de rua estava andando em volta de seu brilhante carro zero, admirando-o.
-  “Este carro é seu?” – Perguntou o menino.
Paulo confirmou com a cabeça.
-   Meu irmão me deu de presente!
O garoto estava maravilhado.
-  “Quer dizer que seu irmão deu a você e você não gastou nada? Cara eu queria...”
Paulo julgou saber como o garoto completaria a frase. Por certo iria dizer que queria um irmão como o dele. (Perguntar às crianças: O que vocês acham que o menino ia dizer? – Ouvir sem fazer comentários. )
(Continuar a narrativa)
Mas o que o menino disse deixou Paulo admirado:
- “Eu queria”, continuou o menino, “poder ser um irmão assim.”
Paulo olhou surpreso e perguntou: “Você gostaria de dar uma volta no meu automóvel?”
- “Oh! Sim, eu adoraria”.
Depois de uma voltinha o menino virou-se e, com os olhos brilhantes disse: “Você se importa de passar em frente à minha casa?”
Paulo sorriu consigo mesmo, pensando que sabia exatamente o que o garoto queria. Certamente desejava mostrar aos vizinhos que podia voltar para casa num carrão.
        Mas Paulo se enganara outra vez.
- “Você dá uma paradinha ali onde estão aqueles dois degraus?” – Pediu o menino.
O garoto saiu do carro e subiu os degraus correndo. Logo Paulo o viu voltando. Mas não estava mais andando rápido, estava carregando o irmãozinho paralítico.
Fez o irmão sentar no degrau de baixo e, abraçando-o com força, mostrou o carro.
- “Lá está Beto, exatamente como eu te contei lá em cima! O irmão deu o carro a ele de presente de aniversário e isso não lhe custou nem um centavo”.
“Algum dia eu vou te dar um como este... Daí você vai poder ver, por você mesmo, as coisas bonitas... as ruas, as praças, a praia, o campinho de futebol, as belezas enfim sobre as quais tenho falado.”
Paulo saiu do carro, pegou o garotinho no colo e o colocou no banco de trás. O irmão mais velho, com olhos brilhantes, sentou-se ao lado e os três começaram um inesquecível passeio.
Paulo percebeu o quanto aqueles irmãos eram ricos.

        Avaliar a compreensão da narrativa:

Como Paulo estava se sentindo com o presente que ganhou?
Que sentimento Paulo achou que havia no coração do menino que admirava seu carro?
Qual o desejo do menino que estava admirando o carro de Paulo?
O que Paulo aprendeu com esse menino?
Concluir que:
Ser gentil é buscar dentro do próprio coração o melhor de si para oferecer aos outros.
O amor torna a nossa vida mais feliz e a daqueles que conosco convivem.
Quando nos preocupamos em fazer o outro feliz, estamos adquirindo valores que ninguém será capaz de nos tomar.
O amor precisa sair do coração para ser verdadeiro.
Tudo passa, mas uma atitude gentil permanece gravada na memória por longo tempo.
Verdadeira propriedade é tudo o que é de uso da alma: a inteligência, os conhecimentos, as qualidades morais.
A maior riqueza que o ser humano pode ter é a verdadeira amizade, que nos sustenta o coração nas horas difíceis da vida.


Desenvolvimento:

O evangelizador distribui uma página de jornal para cada participante.Diz que irá propor algumas trocas e que a regra será a de aceitá-las.

Escolhe aleatoriamente cinco participantes do grupo e faz as trocas por
- uma folha bem amassada;
-um pedacinho de jornal rasgado;
-uma gravura bem bonita do jornal;
- uma folha cheia de buracos;
-uma tira de jornal.

Solicita, em seguida, que construam algo com a folha que possuem em mãos.

Pede que alguns participantes expliquem o que construíram e que todos os cinco também apresentem as suas "obras".

 Reflexões:

A criatividade é um dos grandes lemas.
A vontade é o caminho.
Todos podemos construir algo de valor nessa vida!
Respeito, humildade e amor, são os nossos

segunda-feira, 5 de maio de 2014

MUSICA - CORAÇÃO PALPITA



Coração Palpita (Gustavo Candian)

Coração palpita,
Coração palpita
De feli..ci..dade 
Coração palpita,
Coração palpita
É o amor que chegou
Com a amiga caridade
Abre a janela, do seu coração

http://www.4shared.com/music/ZqtkZewfba/corao_palpita.html

domingo, 4 de maio de 2014

HONRAR PAI E MÃE








OBJETIVO:

Levar o evangelizando a compreender a importância dos pais ou daqueles que tem responsabilidades sobre eles. Que devem amá-los respeitá-los e ter gratidão para com eles durante toda a vida, cumprindo o mandamento cristão do amor ao próximo.


Incentivação:

Descobrir o tema da aula - A Flor Dorminhoca





Escrever no miolo da flor:

”Honrar pai e mãe”. 

Colocá-la numa vasilha com água.





Perguntar se elas sabem o que significa exatamente a palavra  “HONRAR”.


DESENVOLVIMENTO:

Que é honrar?

 É respeitar, amar, obedecer às orientações daqueles que tomaram perante o Alto, a responsabilidade do encaminhamento de um Espírito, adotando-o na condição de filho.

Deus colocou, entre Suas leis, essa que lembra ao filho o dever de gratidão para com aqueles que o receberam na Terra, deram-lhe um corpo, cuidaram da sua saúde, alimentaram-no, educaram-no, e o encaminharam no mundo, até que tivesse condições de dirigir a própria vida.

Lembra o Mandamento que, mais tarde, os filhos devem amparar os pais – ainda que sejam adotivos , servindo-os na velhice, pois estes muito trabalharam, sofreram e se dedicaram, anos a fio, para torná-los felizes e fazê-los progredir. Honrar pai e mãe é, assim, expressar gratidão, demonstrar amor filial. É, enfim, também cumprir o mandamento cristão do amor ao próximo.

HONRAR PAI E MÃE É:

AMÁ-LOS
RESPEITÁ-LOS
CUIDAR DELES COM MUITO AMOR E CARINHO E AGRADECER ETERNAMENTE O QUE ELES FIZERAM POR NÓS
É AJUDÁ-LOS NAS HORAS MAIS DIFÍCEIS.
É AGRADECER PELOS DIAS EM QUE NÓS PRECISAMOS DELES.

Observação:

Comentar que tem vários tipos de família e que umas são compostas por pai, mãe e filhos, outras de avós e filhos e tios, outras de irmãos, outras de pais com filhos adotivos.

E que devemos amar a todos e tratá-los com respeito, pois são eles responsáveis pelo pela educação. Família é quem cuida de você.Os pais tem um valor muito grande perante DEUS pois eles nos permitiram de nascer.

A Tirinha que emocionou o mundo

http://youtu.be/YfR779f7r8w

Os Mandamentos do Lar

http://youtu.be/29draZPNZEY


ENCONTRO DA FAMÍLIA