terça-feira, 18 de março de 2014

EVOLUÇÃO DO PRINCIPIO RELIGIOSO

Objetivo: Reconhecer que a Terra recebeu diversos Enviados de Deus, que ensinaram as Leis Divinas de acordo com o estágio evolutivo da humanidade em cada época.

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Apresentar o anexo 1. Dialogar a respeito da cena procurando saber o que eles acham que está acontecendo.



ATIVIDADE REFLEXIVA

Ouvir o grupo, acrescentando, caso seja necessário, que é natural que a criança por ser muito pequenina, não entenda o que é ensinado na classe de crianças mais velhas.  Levá-los a perceber a importância de o professor começar a ensinar as coisas mais simples para mais tarde ensinar as coisas mais complexas.

Fazer questionamentos, estimulando a participação de todos:


-A Terra é uma escola. O que podemos aprender de muito importante na vida na Terra?

Resultado de imagem para PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO -  EVOLUÇÃO DO PRINCIPIO RELIGIOSO


-Seja o que nessa escola aprendemos, seremos felizes se não vivermos com solidariedade?
(Dar exemplos na vida em família, na escola, na comunidade...).

- Que qualidades ou valores devemos ter para conviver com solidariedade? (Perceber os sentimentos do outro, ser compreensivo, ter boa vontade, perdoar as ofensas...).

Esclarecer que:
Vários professores ensinaram na escola Terra. Exemplificar com figuras conhecidas do grupo como, por exemplo, Jesus e Buda (anexo 3 e 4).



Resultado de imagem para PELOS CAMINHOS DA EVANGELIZAÇÃO -  EVOLUÇÃO DO PRINCIPIO RELIGIOSO

Imagem relacionada

Cada um deles viveu em lugares e em épocas diferentes e ensinaram de acordo com a capacidade de compreensão de cada povo. Entretanto, todos ensinaram  a mesma matéria: o amor, para que um dia todos possam vivê-los e serem felizes.
Até hoje os povos seguem esses ensinamentos através das religiões. Entretanto[i], se surgir uma religião no mundo no mundo que recomende coisas absurdas, por exemplo, o ódio aos que seguem outra religião, ela não pode ser boa.
As religiões são boas e úteis quando trazem a união entre as pessoas e as ajudam a serem melhores, fazendo o bem a todos. Precisamos sempre usar o discernimento ao escolhermos nossa religião.

Encerrar com o seguinte caso, destacando ao final que, sem amor, nenhum caminho religioso atende sua finalidade:

Madre Teresa de Calcutá (anexo 5) andava pelas ruas pobres de Calcutá, na Índia quando foi surpreendida pela seguinte cena: um homem idoso, muito doente estava estirado na rua e as pessoas passavam sem ligar para o pobre doente.
Madre Teresa, ao contrário, parou para cuidar do homem que surpreendido com seu gesto de bondade, perguntou:
-Qual  é a sua religião? (ele não era da mesma religião dela).
E a religiosa respondeu:
- A minha religião é o amor! 

                                                           Imagem relacionada



ATIVIDADE CRIATIVA

Separar os participantes em subgrupos. Solicitar que cada um destes, a partir de situações da vida diária, encontrem soluções através da prática do amor ensinado pelas religiões. Os subgrupos poderão lançar mão do material que quiserem (recorte e colagem, dramatização, desenho, pintura  etc.).




Nenhum comentário:

Postar um comentário