quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

A DESENCARNAÇÃO DE GODOFREDO

Godofredo é pai de Haroldo e marido de Jerusa. Ele é um homem bondoso, mas muito preocupado com seu trabalho e sua família. Ele trabalha em uma grande empresa e mora em uma cidade com muitos habitantes. Em uma sexta-feira à tardinha, Godofredo saiu apressado do trabalho, pois tinha combinado de pegar a esposa e o filho para irem passar o final de semana na praia, que ficava a poucos quilômetros da cidade onde eles moravam. Godofredo tinha pressa, pois queria chegar o quanto antes na praia e aproveitar bem todo o final de semana. Por isso Godofredo dirigia em alta velocidade, além do limite permitido. Com pressa, resolveu não parar em um sinal vermelho, e não percebeu que vinha outro motorista do outro lado da rua, também muito apressado. Quando tentou desviar, acabou batendo com muita força em um poste.




Assim que abriu os olhos, Godofredo achou estranho ver seu corpo todo machucado, pois ele se sentia bem. E meio atordoado, sem entender direito o que estava acontecendo, seguiu a pé para casa, para contar logo o acidente para a família. Logo que começou a andar, sentiu-se confuso, e não encontrava o caminho de casa. Godofredo caminhou desorientado por muito tempo, por muitas ruas que não conhecia. 





Finalmente, depois de um longo tempo, Godofredo chegou em casa. Ele não sabia quanto tempo tinha andado, mas ficou feliz em ver a esposa: - Querida, cheguei! – disse animadamente.




Ouvindo vozes na sala, Haroldinho, o filho de Godofredo que estava vendo televisão no quarto, foi ver o que estava acontecendo. - Haroldinho! – exclamou Godofredo, feliz em ver o filho. - Papai! – foi só o que o menino conseguiu dizer.




Haroldinho quando percebeu que seu pai, que já havia desencarnado, estava na sala, desmaiou de susto também. - Desmaiaram de susto! Por que será? – perguntou Godofredo, sem entender nada.




Godofredo não percebeu que o seu corpo físico havia morrido e que ele havia aparecido em espírito aos seus familiares, assustando-os. - Parece que viram um fantasma! – dizia Godofredo, sem perceber sua realidade espiritual. E assim Godofredo continuou andando pela casa, perguntando a si mesmo: - Por que todo mundo tem medo de mim?






E assim Godofredo continuou andando pela casa, perguntando a si mesmo:
- Por que todo mundo tem medo de mim? 




Nenhum comentário:

Postar um comentário