quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

FÉRIAS!!!!


                        Pessoal, informamos que a partir de hoje começa o nosso recesso de final de ano.

                       Retornamos no dia 20/01/2014 com muitas novidades para vocês.

                       Feliz Natal e um 2014 de Prosperidades a todos!

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

FELICIDADE E INFELICIDADE RELATIVAS

SIGNIFICADO E COMEMORAÇÃO DO NATAL

Objetivo:

Identificar o verdadeiro significado do Natal: a chegada de Jesus à Terra por amor à humanidade.

Atividade Introdutória

Dizer que todos receberam um convite para participar do aniversário de um amigo (não ler o convite ainda). Perguntar: Que providências devemos tomar para ir a esse aniversário?

Ouvir as opiniões. Depois, ler o convite.



Atividade Reflexiva

 Dizer que todos os anos somos convidados para o aniversário de Jesus. Perguntar:

 - Como as pessoas se preparam para homenagear Jesus neste dia?

Dizer que a maioria das pessoas pensa em ganhar presente ou presentear,, outros falam em Papai Noel, mas poucos lembram do aniversariante. Temos muitas razões para não esquecermos de Jesus e hoje vamos relembrar algumas dessas razões:

O povo judeu passou por muito sofrimento e por isso aguardava a vinda de um salvador, conforme prometiam os profetas, que eram os homens que recebiam as mensagens dos espíritos bons.

Esperavam que esse salvador fosse poderoso como os reis da Terra, mas Jesus nasceu muito humilde, cercado pelos animais em uma estrebaria simples.




Quando tinha doze anos, Jesus surpreendeu a todos com o seu conhecimento ao conversar com os homens inteligentes, verdadeiros doutores em religião.





Podia ter ficado no templo e ser o maior entre aquelas pessoas, mas preferiu trabalhar na carpintaria do pai e ajudá-lo nas suas tarefas.





Ele sabia que a missão que Deus lhe confiou, nada tinha com as grandezas do mundo. Quando cresceu, Jesus mostrou-se um exemplo de homem de bem: curava as pessoas, ajudava quem tinha problemas, era amigo de todos (não tinha preconceito). Um desses casos vamos conhecer hoje.

Narrar: A ESTRANGEIRA E JESUS

Fig.1
Jesus percorria com  os seus discípulos as terras próximas à Palestina quando uma mulher da região pôs-se a chamá-lo, muito aflita, pedindo ajuda. Os discípulos ficaram muito contrariados, pois ela era uma estrangeira e eles achavam que Jesus tinha vindo apenas para o povo de Israel.






Fig.2 A mulher jogou-se aos pés de Jesus pedindo que ele curasse a sua filha que estava muito doente. Ela explicou também que já havia gasto tudo o que tinha com os médicos, que nada puderam fazer. Jesus, para testar os discípulos, disse então a ela:

- Não é certo dar pão (os ensinamentos, a ajuda)dos filhos (do povo de Israel)aos cachorrinhos ( era assim que os estrangeiros daquele lugar eram chamados pelos judeus). Os discípulos concordaram com essa atitude de Jesus. A pobre mãe lembrou-se da filhinha e com muita humildade falou a Jesus:

 - É verdade, Mestre! Mas os cachorrinhos também comem as migalhas de pão que caem da mesa dos seus senhores... Jesus sorriu e disse:

- Grande é a tua confiança! Vai, irá acontecer conforme acreditas. Os discípulos envergonhados, viram então, que Jesus não estava se negando a ajudar a estrangeira e sim, verificando se eles, seus amigos mais próximos, haviam aprendido a grande lição do Evangelho:

Amar e fazer o bem a todas as pessoas.





Fig.3
A mulher, ao chegar em casa, encontrou a filhinha curada.






Perguntar:

- Por que os discípulos não queriam que Jesus ajudasse a mulher? 
- Que sentimento eles demonstraram ter? (preconceito) 
- Qual é a atitude que Jesus desejou que seus discípulos aprendessem?

Concluir dizendo que:

A vinda de Jesus à Terra foi muito importante porque, desde que nasceu, deixou bons exemplos para as pessoas.

Muitas pessoas, até hoje, fazem o bem, inspirados nos exemplos de Jesus. E com isso o mundo ficará cada dia melhor.

O natal é uma feliz oportunidade que temos para homenagear Jesus fazendo algo que o deixa feliz: o bem.

Atividade Criativa

Propor que, em grupo, os participantes criem e dramatizem atitudes que Jesus gostaria que as pessoas tivessem no Natal e no dia-a-dia.

Prece Final


Fonte - EDUCAÇÃO DO SER INTEGRAL - LAR FABIANO DE CRISTO

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

UMA LUZINHA CHAMADA AMOR




































Uma Luzinha chamada Amor 


Esta é a história de uma garotinha chamada Jujú.

Um dia, ela estava brincando no quintal quando, de repente, um garotinho muito pobre, de olhar triste, apareceu no portão e ficou observando-a.

A pequenina se inquietou com seu olhar tristonho e perguntou:

- Por que você está triste?

E o menino respondeu:

- É que eu não tenho nenhum brinquedo, e minha mãe disse que somos pobres e ela não pode me dar nada.

E Jujú, num impulso, deu-lhe a bola com que brincava, dizendo:

- Não fique triste, pois agora você tem uma bola novinha!

E o menino, transbordando alegria, deu-lhe um grande abraço e disse:

- Muito obrigado! Vou agora mesmo brincar com meus irmãozinhos.

E Jujú, feliz da vida, entrou em casa correndo para contar à mamãe o que havia acontecido, mas não precisou, pois a mamãe havia assistido a tudo pela janela.

A pequena, desconcertada, falou:

- Mamãe, eu dei a bola que a senhora me deu para o menino que estava triste! E a mamãe, surpresa com tal ato, perguntou:

- Por que você fez isso, meu amor?

E ela respondeu:

- Porque ele esta triste, e a bola deixou ele feliz. Mamãe, muito orgulhosa, deu um abraço em Jujú e disse:

- Meu bem, fico feliz com o seu ato de bondade, e desejo que sua luz,daqui para frente, brilhe cada vez mais.

- Que luz é essa mamãe? Perguntou Jujú curiosa.

E mamãe respondeu docemente:

- Meu amor, quando Papai do Céu nos criou, ele colocou uma luzinha dentro do nosso coração e disse:
você vai morar aí para sempre. E a menina perguntou:

- E eu tenho uma luzinha no coração?

- Tem sim, todos nós temos, disse a mamãe.

- E como é essa luzinha? - perguntou Jujú.

E sua mãe respondeu:

- Ela é pequenina e pura, mas pode ficar diferente. Jujú, confusa, perguntou:

- Como assim, mamãe? E mamãe respondeu:
      
- É o seguinte: essa luzinha pode ficar feliz e brilhar, bem como ficar triste e apagada; depende apenas dos nossos pensamentos e atos.

Jujú perguntou ansiosa: - E como é que eu faço para minha luz brilhar e ficar feliz?

- Cada vez que fazemos ou sentimos alguma coisa de bom, ela fica feliz e radiante,mas quando fazemos algo ruim, ela fica apagada e triste; por isso Papai do Céu diz que devemos fazer o bem. Pois ele fica feliz quando nossa luz brilha, e triste quando ela se apaga.

- E tem gente com a luzinha apagada? - disse Jujú.

E mamãe completou: - Tem sim, mas não é para sempre, pois Papai do Céu ensinou que toda luzinha do mundo, cedo ou tarde, vai brilhar muito, e quando isso acontecer todo mundo vai ser muito feliz. E Jujú, olhando o próprio peito, perguntou:

- Mamãe, como minha luzinha está agora? E mamãe respondeu, com ternura:

- Está brilhando como nunca, e Papai do Céu está muito feliz por isso,pois você está cuidando muito bem da sua luz.

- E essa luzinha tem nome? - perguntou Jujú; E mamãe respondeu, emocionada:

- Tem sim, seu nome é amor.

 E as duas se abraçaram felizes..


 Desenhos retirados do livro ‘Uma luzinha chamada amor’ do autor Clecy Petrilo, ilustrações de Célio Nunes, Editora CELD, ano 2001.

sábado, 19 de outubro de 2013

PREPARE O SEU CORAÇÃO PARA A NOVA ERA

PARÁBOLA DO JOIO E DO TRIGO 

Objetivos: levar a criança a observar:

Observar o mundo que nos rodeia e, concluindo que existe o bem e o mal, entender a necessidade de vigilância, bem como sentir compaixão pelos que erram;

Identificar que esta situação é transitória e dia chegará em que a Terra será um Mundo de Regeneração.

PREVISÃO DE MATERIAL: gravura de um trigal.

TÉCNICA UTILIZADA: exposição dialogada e discussão circular.

ATIVIDADES INICIAIS:

Incentivo inicial: mostrar a gravura do trigal e comentar sobre a natureza:



A natureza é obra de Deus, é uma escola onde a cada instante, nos encantamos com a beleza da criação ou recebemos sábias lições.
Jesus, como bom Mestre dessa escola que Deus nos deu, levou-nos todos nós, seus alunos, a colher ensinos aqui,ali e acolá.






Lembram-se de como falou o Senhor sobre as aves, os lírios, as montanhas, o sol, a chuva, as plantas...?







A semente, então, foi muito usada pelo bom amigo para que com esse pequenino grão aprendêssemos grandes verdades.








Hoje, vamos relembrar com admiração uma dessas verdades ensinadas por Jesus. Ele relatou uma história, uma parábola, sobre semeadura e plantações que o Evangelho chamou de 
“Parábola do joio e do Trigo”.




Antes de contar-lhes essa história de Jesus, é bom recordarmos que o trigo e o joio são plantas que, enquanto novas, quase não se distinguem uma da outra, mas depois de crescidas, não se confundem mais, pois se diferenciam pelos frutos que dão.

O trigo, como sabemos, serve-nos de alimento, mas o joio pode até envenenar-nos

                                                   VAMOS A HISTÓRIA!!!

                                         PARÁBOLA DO JOIO E DO TRIGO



Um dia Jesus contou para a multidão que o ouvia a parábola do joio.



"Certo homem semeou boa semente de trigo no seu campo.Porém, à noite, enquanto dormia, veio o inimigo e semeou joio no meio da plantação.Quando o trigo cresceu, o joio também cresceu.Os empregados foram contar ao patrão e se ofereceram para arrancar o joio e deixar somente o trigo.


 

Mas o dono disse: Não façam isso.Se vocês arrancarem o joio,podem acabar arrancando algum trigo também;deixem que cresçam juntos e quando chegar a época da colheita, os ceifeiros ajuntarão primeiro o joio e o queimarão,o trigo será recolhido ao celeiro."



E assim foi feito. O joio foi juntado e queimado; mas o trigo, guardado no celeiro.



Como vocês sabem, muita coisa ensinada por Jesus não era entendida por aqueles que não queriam aprender. Mas os discípulos do nosso querido Mestre, apesar de não serem homens de grande instrução tinham interesse em saber tudo o que Jesus ensinava. Por isso, Jesus, em particular, lhes dava novas explicações de seu Evangelho.
Quando Jesus despediu a multidão que o seguia, foi para casa, e seus companheiros lhe pediram:


- Explique-nos a Parábola do Joio.


O Homem que semeou a boa semente é  JESUS.

As terras da plantação são este mundo em que nós vivemos.


As sementes de trigo são as pessoas que ouvem o Evangelho e se esforçam por praticá-lo.


As sementes de joio são as pessoas que não se esforçam por vencer suas más tendências, suas maldades e só vivem nos erros, prejudicando a uns e a outros.


O Inimigo do Semeador é todo aquele que luta contra o bem, que ensina o mal, que quer destruir a obra de amor dos que seguem a Jesus.

A época da colheita é a época em que o nosso mundo, o planeta Terra, vai deixar de ser um mundo de expiação e de provas para ser um mundo de Regeneração em que os homens que o habitarem se esforçarão sempre por viver em paz e amor, até “resplandecerem como o sol” isto é, se tornarem espíritos de luz.


Os ceifeiros, isto é, os encarregados da colheita, são os espíritos de luz, mensageiros de Jesus, que têm a tarefa de transmitir-nos os ensinos do Mestre e guiar-nos para a implantação do Reino de Deus na Terra.


A separação entre o joio e o trigo se dará com a saída da Terra de espíritos que não querem seguir os ensinamentos do Evangelho. Irão eles para mundos inferiores até que, pelo próprio esforço venham a ser bons.

O trigo e o joio crescem juntos porque há necessidade de o homem bom provar a sua bondade e de o homem mau aprender a ser bom.











A partir da Parábola do Joio confeccionar um Jornal Mural com o tema:

"O HOMEM PODE TRANSFORMAR O MUNDO EM QUE VIVE".