quinta-feira, 19 de abril de 2012

AÇÃO E REAÇÃO

ATIVIDADE INTRODUTÓRIA

Dizer que vai contar uma história de um animal, que terão de descobrir pelas seguintes “pistas”:
- tenho duas pernas e duas mãos...
- vivo nas árvores...
- tenho orelhas bem redondas...
- minha cor é escura...
- pulo de galho em galho...
- gosto muito de banana...
- você descobriu? Eu sou um... (macaquinho).

ATIVIDADE REFLEXIVA

Narrar: O Macaco Peralta

Misturar as gravuras, pedindo a uma criança que as ordene novamente. Pedir que a história seja recontada, cada cena por uma criança.

Propor a seguinte questão:

– Se o macaquinho agora só fizer coisas certas e boas, como ele será quando nascer outra vez?

Ouvir as respostas e esclarecer que Deus nos ama e nos quer bons, para podermos ser felizes, sem doenças e outros sofrimentos.

ATIVIDADE CRIATIVA

Distribuir revistas, pedindo que as crianças procurem figuras de boas ações.

As crianças “interpretam” a gravura e dizem que parte (ou partes) do corpo está sendo usada para fazer a boa ação.

Montar cartazes, colando as gravuras e escrevendo frases bonitas ditas pelas crianças.


HARMONIZAÇÃO FINAL / PRECE


O MACACO PERALTA

Fig.1- No bosque de um grande parque viviam muitos macaquinhos
Um deles sempre chamava atenção dos que passavam por ali porque era irriquieto, pulava ligeirinho de galho em galho, dava adeus às pessoas e - o mais incrível - dava grandes cambalhotas com um coco ou uma banana na mão, pendurando-se na árvore somente pelo rabo. E ainda ficava, muitas vezes, pendurado e saboreando a banana...


Fig.2- Um dia, Peralta brincava com outro macaquinho fazendo um côco verde de bola.
De repente os dois começaram a brigar.


Fig.3- Peralta dominou o outro e, usando o côco, machucou tanto o rabinho do companheiro, que, dias depois, este morreu de infecção.
Peralta viveu ainda alguns anos. Depois também morreu. E tornou a nascer outra vez.


Fig.4- Era, agora, um macaquinho bebê, mas diferente dos irmãozinhos.
Ele nasceu sem o rabinho. Você sabe porquê? (Ouvir as crianças).
Isto mesmo! Nós sofremos o que fazemos o outro sofrer!
No seu novo corpo, o macaco aprendeu a falta que lhe fazia a cauda.
Para alguns macacos, ela serve como uma terceira mão, muito útil para quem vive nos galhos de uma árvore.
Assim o macaquinho, que não podia mais fazer tudo o que fazia antes, quando era o Peralta, aprendeu a não machucar mais ninguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário