segunda-feira, 30 de maio de 2011

AUTOCONHECIMENTO

Objetivos:
- Realizar o esforço do autoconhecimento necessário à progressiva melhoria do ser.

- Reconhecer que a agressividade traz prejuízos à nossa vida.

Atividade Introdutória

- Prender ao mural um coração de cartolina. Dentro de uma caixa, colocar em tirinhas de papel, palavras expressando sentimentos positivos e negativos. Deve haver uma para cada participante. Esses sentimentos podem ser expressos em uma ou mais palavras, na linguagem habitual do grupo. (amor aos animais, pena dos outros, preguiça...).

- Cada participante deverá apanhar um papel. O sentimento será lido e, se for bom, deve ser colado no coração. Se não for, o educador sugere que deverá ser jogado no lixo. A cada sentimento lido deverá ser perguntado:
– É bom ter esse sentimento no coração? Por quê?

Atividade Reflexiva

 
- Narrar: o Domador Feroz

- Promover a reflexão e o diálogo através das seguintes perguntas:
– Que tipo de pessoa o dono do circo queria para trabalhar no circo?
– Como era o ambiente de trabalho no circo?
– Por que o domador não serviu para o trabalho?
– Que “fera” o domador tinha dentro de si?
– O domador conhecia essa sua “fera”? Isso pode causar prejuízos na sua vida?
– É importante conhecermos nossos sentimentos? Para quê?

Concluir que:
Nós temos no nosso coração os mais variados sentimentos, alguns são bons, outros não.
Devemos conhecer bem nossos sentimentos e emoções, para que possamos melhorálos dia a dia.
Atividade Criativa

- Distribuir papel, lápis de cor ou hidrocor e propor que escrevam um livrinho contando a história de um menino que conseguiu “domar a sua fera”.

- O texto será único, criado através de história coletiva.

- Cada participante desenhará uma cena do livrinho que terá título, autores, personagens, tal como um livrinho de história. Depois de pronto será apresentado a outros grupos, como estímulo.

Harmonização Final/ Prece

- Da forma habitual. Visualizar árvores agitadas por uma ventania. Aos poucos ela se acalma e tudo se aquieta. Tudo fica em paz.

- Meditar:

A cada dia mais me conheço e melhoro meus sentimentos.

O DOMADOR FEROZ

(Autor ignorado)

Importante circo chegou na cidade com estréia marcada para o domingo seguinte. Mas o dono do circo estava com um problema sério. O domador estava doente, com muita febre. E agora? Uma das atrações mais importantes!...

Fig.1- “Precisamos de um domador experiente”. Assim dizia o cartaz na porta do circo.
Muitos candidatos se apresentaram. Alguns desistiram só de olhar para a jaula com tigres e leões ferozes.
Feitos os testes, sobrou um homem bem grande e corajoso.
– Muito bem, o emprego é seu. Amanhã às sete horas em ponto esteja aqui. Começaremos cedo o trabalho – falou o dono do circo.
No dia seguinte, às 11 horas da manhã, chega o grandalhão.
– O que houve, meu amigo? – perguntou o dono do circo.
Não passei bem a noite – disse o homem, meio sem graça.

Fig.2- – Ficou com medo das feras?! – perguntou, de brincadeira, um dos rapazes.
Mal acabou de falar, levou um tremendo soco e caiu no chão.
– Você ficou maluco? O rapaz está brincando, não teve intenção de ofendê-lo. – falou o dono do circo.
– Comigo é assim. Não levo desaforo de ninguém. Fraco e abusado não se manifesta – falou o domador.
Fig.3- – Lamento muito, mas você está despedido. Viajamos o mundo todo com o circo, vivemos como uma família. Todos aqui são amigos. Não posso aceitá-lo com esse temperamento.br> – Mas eu vim domar feras, não é verdade? Não vim ouvir piadas.
– É verdade. Mas uma pessoa que não consegue domar uma só fera dentro de si mesmo, não serve para domar meus animais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário