terça-feira, 15 de março de 2011

ATRIBUTOS DE DEUS




OBJETIVO: Apresentar os atributos de Deus.

- preparar antecipadamente tiras de papel contendo os atributos de Deus, segundo o Livro dos Espíritos, conforme ANEXO I. Levar estas tiras dentro de uma caixa.

- pedir aos jovens que digam quais os principais atributos de Deus.

(O evangelizador deverá somente ouvir as respostas sem fazer qualquer comentário.)

- após ouvir as respostas dos jovens, pedir que leiam no O livro dos espíritos a pergunta número 1.

(Pergunta nº1 do Livro dos Espíritos, LE: “QUE É DEUS? R: Deus é a inteligência suprema, causa primária de todas as coisas.”)

- o evangelizador deverá pedir a alguns jovens que tirem de dentro de uma caixa as tiras de papel que contém o atributos de Deus, ANEXO , segundo nos dizem os espíritos no O Livro dos Espíritos.

- Os jovens deverão ler os que tiraram da caixa para toda a turma.

- Ressaltar que:

 nossa inferioridade ainda não nos permite conhecer a natureza íntima de Deus;

 para compreendê-lo, falta nos ainda o sentido próprio, que só se adquire por meio da completa depuração do espírito (por isso, as experiências transcendentais dos orientais);

 usando a razão, o homem pode chegar a conhecer-lhe os atributos, necessários para compreender a Criação.
ANEXO I


Atributos de Deus, segundo O Livro dos Espíritos

1. DEUS É ETERNO E INFINITO. Não teve começo. Se tivesse tido um começo, de quê/ de onde teria se originado? Teria sido criado e haveria um outro criador. É também infinito, porque não pode ter fim. Embora o infinito seja uma abstração, pode-se dizer que Deus é infinito em suas perfeições.

2. É IMUTÁVEL. Não muda, não se modifica. Se estivesse sujeito a mudanças, as suas leis, que regem o Universo, nenhuma estabilidade teriam.

3. É ÚNICO. Se houvessem outros deuses, não haveria a unidade de objetivos, nem de poder de organização do universo. O universo não possuiria um princípio, mas vários.

4. É TODO PODEROSO. Porque é único. Se não tivesse o poder soberano, haveria alguma coisa mais poderosa ou tão poderosa quanto Ele. E assim, não seria o princípio de todas as coisas.

5. É SOBERANAMENTE JUSTO E BOM. Não se pode duvidar da justiça e bondade de Deus, porque a sabedoria providencial de suas leis se revela nas pequeninas como nas maiores coisas de Sua criação. O equilíbrio da natureza é um reflexo da justiça divina. A centelha do amor é um reflexo da bondade divina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário