quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

O JARDIM DA AMIZADE




Personagens: Giraflor, o Girassol; Vagarosa, a lagartinha; Abelia, a abelhinha; Sol, Lua, Estrelas, Chuva, Arco-íris.
(Inicia-se com o cenário de uma noite)

Estrelinha 1: (bocejando) – Ah! Que sono! Acho que já está na hora do dia amanhecer...
Estrelinha 2: (bocejando) – Também acho... estou com muito sono também!... Gosto tanto de brincar... mas dormir também é bom... Dona Lua, já é hora de irmos dormir?
Lua: - Sim, crianças, vamos todos dormir... O Sol já vem aí e nós temos que descansar um pouco... Vamos, vamos...
(saem a Lua e as Estrelas. Entra o Sol.)
Sol: - Puxa! Que dia feliz! Tenho mais um dia para trabalhar, para servir, dar luz e calor! Que bom! (vê uma plantinha) Oh! Que bonita! Nasceu mais uma plantinha.... que florzinha será esta? Ah!... é um girassol... que bonito! Agora este jardim ficará ainda mais perfumado e bonito!
Giraflor: - Bom dia, Sol! Sou Giraflor e acabo de nascer! Acho o mundo tão bonito, tão brilhante... Estou muito contente de Ter nascido... Mas estou sentindo-me um pouco só aqui... Será que você poderia fazer-me o favor de arranjar uns amigos para mim?
Sol: - Isto, Giraflor, eu não posso fazer, porque amigos ninguém pode arranjar para ninguém. Amigos, a gente conquista.
Giraflor: Como assim?
Sol: - Um amigo, é o maior tesouro que se pode Ter. A pessoa só é rica quando tem bons amigos! E amigos a gente tem que merecê-los...
Giraflor: - E como vou fazer para conquistar amigos?
Sol: - Giraflor, com o tempo você verá. Por enquanto, sou candidato a ser seu amigo... Até logo.
Giraflor: - Você já vai? Fique comigo...
Sol: - Giraflor... Esta é a primeira lição... Se eu ficar todo o tempo com você, como cuidarei e minhas obrigações? Além disso, eu queimaria as suas pétalas com o meu calor... Nunca exija que seus amigos fiquem sempre com você, senão você será exigente, cansativa... Deixe que eles venham quando quiserem, quando puderem e quando desejarem a sua presença...
Giraflor: - Está bem... Volte quando puder, sim?
Sol: - Eu voltarei, não se preocupe.
(o Sol sai de cena, e entra a lagartinha)
Giraflor: - Bom dia, lagartinha Vagarosa.
Vagarosa: - Bom dia! Quem é você.
Giraflor: - Sou um Girassol que acaba de nascer!... Você quer ser minha amiga?
Vagarosa: - Claro que sim. Posso comer um pouquinho de suas folhas?
Giraflor: (horrorizada) – Comer minha folha ? Claro que não, sua gulosa. É assim que você quer ser minha amiga, me destruindo?... Vá-se embora daqui, sua feiosa! Não deixo não!
Vagarosa: (desapontada) – Mas eu não ia comer tudo... só um pouquinho, porque estou com muita fome... Como você quer amigos se não está disposta a dar nada?... Até logo... (sai andando devagar).

(Abelia entra voando, cantando:
Zum... zum...zum...
Sou Abelita e sei voar...
Zum...zum...zum...
Mel, melito faço assim...assim...assim...
Assim, com muito néctar.
Assim com muito amor... )

Abelia: - Mas que linda florzinha! Bom dia! Como se chama?
Girassol: - Bom dia! Eu me chamo Giraflor e acabo de nascer. Você quer ser minha amiga?
Abelia: - Claro que sim! Sou amiga de todas as flores! Todas me recebem com alegria e me dão o seu mel... Posso tirar um pouquinho do seu néctar para fazer o mel.
Giraflor: - Você também quer me roubar? Tirar o meu néctar! Vagarosa queria as minhas folhas e você o meu pólen. Com que eu ficarei?
Abelia: - Nunca perdemos o que damos. O néctar que você me desse iria multiplicar-se em alimento para muitos e você fabricaria mais... Pode deixar... Vou procurar outra flor que tenha mais boa vontade. Até logo! (ssi)
(Volta o Sol)
Sol: - Olá, minha amiguinha! Por que está tão triste?
Giraflor: - Ah! Sol! Aqui todo mundo é engraçado! Cada um quer tirar uma parte da gente! Com que ficarei?
Sol: - Mas esta é uma das maneiras de seu amigo: dar de nós mesmo em benefícios de todos. Nunca ninguém perdeu nada por ser generoso. Como você quer amigos se não está disposta a sacrificar-se?
Giraflor: - Mas ser amigo é muito difícil...
Sol: - só no princípio. Depois você se acostuma e vê que a alegria de Ter amigos, compensa qualquer sacrifício... Lá vem Dona Chuva e eu preciso me esconder...
(o Sol sai e entra a Chuva)
Chuva: - Olá! Como vai você?
Giraflor: - Vou bem. Obrigada pelo banho... Eu estava com calor...
Chuva: - De nada, ora, esta é a minha missão: molhar, molhar, molhar, deixar a terra muito úmida para a vida poder nascer...
Giraflor: - E este trabalho não é cansativo?
Chuva: - Um pouco, mas vale à pena, porque neste trabalho faço muitos amigos pelo caminho...
Giraflor: - Eu também estou querendo amigos, mas não sei como agir... Só estou fazendo coisas erradas, magoando meus amigos... Dona Chuva, por favor, o que é ser amigo de verdade?
Chuva: - Bem... Ser amigo... Ser amigo é... Vamos ver... É... Bom... Acho melhor lhe dizer assim:
Ser amigo é amar
É saber compreender
É plantar uma flor
Para vê-la crescer... Crescer...
E ser feliz...
Um amigo assim
Eu sempre procurei
Em meio a tanta gente,
Agora encontrei por que
Achei você...
(Enquanto a Chuva declama, todos se aproximam. Por último o Sol com o Arco-Íris. Girassol fica encantado com o Arco-Íris )
Girassol: - Que lindo! Quem é você?
Arco-Íris: Sou o Arco-Íris. Apareço todas as vezes em que o Sol e a Chuva aparecem juntos, de manhã ou à tarde, de preferência... Sou fruto de uma amizade rara...
Giraflor: - Sou ainda pequeno, mas já aprendi muito sobre a amizade. Querem ver? Em um dia aprendi que:
Um amigo não exige nada
Mas está pronto a dar de si
Se for preciso
Um amigo não esconde nada
E sabe fazer para seus amigos
Um paraíso!

Todos: “Somos todos irmãos, filhos do mesmo Pai.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário