quinta-feira, 22 de julho de 2010

ABORTO



Objetivo: Despertar a consciência dos Evangelizandos para o que é o aborto, do ponto de vista material e principalmente espiritual, apontando as conseqüências de sua realização.
Atividade Introdutória: Apresentar as situações abaixo, pedindo para que as crianças respondam com a maior honestidade possível a cada caso. Pode pedir para que seja respondido por escrito de forma não identificada se por ventura achar que a opinião de um pode comprometer a de outro.
O que você recomendaria, ou acha que deveria ser feito perante os seguintes cinco casos de gravidez?
1. O pai é asmático, a mãe está tuberculosa. Têm quatro filhos. O primeiro é cego, o segundo é surdo, o terceiro morreu e o quarto tem tuberculose. A mãe está grávida de novo. Você recomendaria o aborto nesta situação?
2. Uma senhora está grávida; já tem muitos filhos, dois deles morreram, o seu esposo está na guerra e a ela resta-lhe pouco tempo de vida. Você recomendaria o aborto a esta senhora?
3. Um pastor e a sua esposa enfrentam problemas econômicos muito fortes, já têm 14 filhos, são realmente pobres. Considerando a sua extrema indigência. Você recomendaria à esposa desse pastor que abortasse o seu décimo quinto filho?
4. Uma jovem está grávida; não está casada e o seu noivo não é o pai do bebê que está esperando. Você recomendaria que ela abortasse?

Conclusões:
Se você respondeu que SIM em alguma das situações anteriores, leia a seguir:
No primeiro caso: O pai asmático e a mãe tuberculosa tiveram quatro filhos: o primeiro cego, o segundo surdo, o terceiro morreu e o quarto tinha tuberculose. A mãe estava grávida de novo. Você teria ajudado a matar um dos músicos mais brilhantes do universo: Beethoven.
No segundo caso: Uma senhora está grávida; já tem muitos filhos, dois deles morreram, o seu esposo está na guerra e a ela resta-lhe pouco tempo de vida. Você teria ajudado a matar: João Paulo II
No terceiro caso: Um pastor e a sua esposa enfrentam problemas econômicos muito fortes, já têm 14 filhos, são realmente pobres. Você teria ajudado a matar um dos grandes pregadores do século passado: John Wesley (Criador da doutrina Metodista – reformista)
No quarto caso: Uma jovem está grávida; não está casada e o seu noivo não é o pai do bebê que está esperando. Sabe quem você teria ajudado a matar? JESUS CRISTO
Desenvolvimento: Explosão de idéias. Ver primeiro o que os evangelizandos pensam sobre a prática do aborto. Depois explicar o que diz a doutrina e a ciência, quais as conseqüências espirituais, físicas e legais da sua prática;
Atividade de fixação: Aplicar a dinâmica “desvendando segredos” da forma adaptada abaixo.


DESVENDANDO SEGREDOS

OBJETIVOS: Este é um exercício de competição, onde vencerá aquele que conseguir manter-se, até o final, com os balões cheios, presos à cintura (ou pelo menos um).
MATERIAL: Balões coloridos, barbante.
PROCESSO: Distribuir dois ou três balões (bexigas) para cada participante, contendo dentro uma afirmativa verdadeira ou falsa a respeito do tema da aula.
Distribuir, também, um pedaço de barbante suficientemente grande para amarrá-lo à cintura, junto com os balões, de forma que eles fiquem pendurados para trás.
Cada pessoa deve tentar estourar os balões da outra, protegendo ao mesmo tempo, os seus balões.
Deve-se utilizar, apenas, as mãos – evitar, portanto, objetos que possam provocar acidentes (palitos, unhas, alfinetes, etc.).
Quando um balão for estourado, quem estourou lerá a afirmativa que continha dentro do balão, e todas as crianças do grupo deverão dizer se a afirmativa é verdadeira ou falsa.

AFIRMATIVAS

- Quando uma mulher está grávida, já existe ali um Espírito esperando para nascer, que está comandando a formação de seu futuro corpo.
- Enquanto o bebê está na barriga da mãe, não tem nenhum espírito por perto. Assim que ele nasce, o primeiro Espírito que passar por ali é aquele que vai reencarnar.
- Quando ocorre um aborto natural, foi uma espécie de resgate que era necessário para o Espírito.
- No nosso país, aborto não é crime
- Se uma mulher é pobre, Deus aceita que ela faça um aborto.
- Quando um Espírito vai nascer ele se prepara primeiro no Plano Espiritual, para depois começar a comandar a formação de seu corpo de acordo com as necessidades de sua nova vida.
- O Espírito, com a ajuda dos Bons Espíritos, modifica seu perispírito, para que esse fique de acordo com o novo corpo.
- Pela Lei dos Homens, uma mulher pode abortar se o bebê apresentar uma doença tão grave que vai levá-lo à morte logo após o nascimento.
- Quando o feto tem algum problema de formação, significa que não tem nenhum Espírito ali comandando a formação do corpo, por isso pode ser feito o aborto.
- É justificável que uma menina muito nova que engravide faça um aborto.
- Aborto é um nome diferente para assassinato.
- Ao se fazer um aborto, o Espírito que vai reencarnar sofre.
- Na maioria das vezes, o Espírito que deixou de nascer por um aborto provocado, fica muito triste e revoltado.
- A mulher tem todo direito de escolher se vai ou não ter o filho que está esperando, porque o corpo é dela.
- O Aborto em pessoas pobres é uma forma válida de controle de natalidade e de diminuição das diferenças sociais.
- A vida é o bem supremo do Homem, não podendo ele dela dispor sem conseqüências graves. Realizar um aborto é impedir que alguém tenha uma oportunidade maravilhosa de evoluir.
- É responsável pelo crime de realizar um aborto, perante as Leis de Deus e as Leis dos Homens, tanto a grávida quanto o médico que realiza.
- O Espírito de quem foi abortado nem sabe o que está acontecendo, porque ele acabou de ser criado por Deus.

(Aula desenvolvida pela evangelizadora - Maria Ligia Gomes - Petropolis -RJ)

FICAR OU NAMORAR




Prece inicial
Primeiro momento: técnica Baile de Máscaras.
Preparar o ambiente da sala com clima de salão de festas, com música. Pode-se colocar uma música espírita alegre. Não colocar músicas que incentivem a sensualidade.
Entregar materiais para uma caracterização: roupas de palhaços, figurinos antigos, máscaras alegres, fantasias, lenços, faixas coloridas, cintos. Deixar os evangelizandos livres para criar seu personagem, enquanto ouvem a música. As máscaras poderão ser feitas conforme sugestões expressas no quinto momento.
Convidá-los para participarem de um baile de máscaras. Se a aula for à noite, pode-se diminuir as luzes do centro, deixando alguma outra fonte de luz, tipo um abajur ou velas. A caracterização do ambiente fica a cargo do responsável pela aula.
Para que esta técnica seja bem aplicada é preciso boa disposição dos evangelizadores incentivando os evangelizandos a participarem alegremente da atividade. Se for necessário, os jovens podem ser alertados sobre o respeito perante o colega e o local onde se encontram.
Pedir que os jovens se organizem dois a dois, e dancem ao som da música. No momento em que parar a música, todos devem trocar de par. Quem ficar sem par vai ter que tirar uma foto com pose engraçada. O evangelizador também pode tirar uma foto do grupo logo após a caracterização, pois esse material é riquíssimo para relembrar bons momentos com nossos jovens.
Segundo momento: organizar o grupo em semicírculo e conversar sobre a relação entre ficar e o baile de máscaras.
Como eles se sentiram, se divertiram;
Se a máscara proporcionou que eles se sentissem mais à vontade;
Na idade média, quando a corte européia tinha o hábito de realizar grandes bailes com fantasias e máscaras, era muito comum que as pessoas trocassem de personalidade: princesas que trocavam de lugar com suas criadas para conseguir despistar o rei para que ele não soubesse que ela "estava ficando" com o jovem plebeu... e muitas outras histórias como esta.
Será que as pessoas teriam coragem de trocar de personalidade sem a utilização de máscaras?
Qual a época do ano em que as pessoas ainda mantém essa ideia de ilusão dos bailes de máscaras? No carnaval, quando muitos ainda pensam que nessa época eles estão brincando e tem que aproveitar, sem responsabilidade por seus atos, pois é a única época do ano em que eles podem esquecer quem são e brincar...
Será que podemos esquecer quem somos?
Terceiro momento: falar sobre responsabilidade perante si e os outros. Sabemos que temos responsabilidades com nosso corpo e com nossas atitudes, mas alguém sabe as conseqüências que podem trazer um "ficar"?
1. Podemos deixar alguém apaixonado e sofrendo por não ter nosso afeto. Perguntar se eles conhecem alguém que ficou e depois sofreu por ter se apaixonado por esta pessoa que não lhe retribuiu o afeto. Infelizmente há muitos casos. O evangelizador pode levar casos de reportagens curtas para ler em aula.
2. A realidade de Espíritos que se aproximam apenas para aproveitar os fluídos físicos, para sugar as energias como vampiros. Lembrar que isso não acontece se a aproximação do casal ocorre através de uma relação verdadeira de amor.
3. Os próprios cuidados com relação ao corpo, pois quando você “fica” com alguém sem saber direito quem é essa pessoa, também não sabe que hábitos ela tem. Pode pegar alguma doença ou ter uma desagradável surpresa de ficar com alguém que bebeu ou usou drogas, e essas substâncias vão para seu corpo.
Obs.: através do namoro, podemos conhecer a pessoa com a qual estamos nos relacionando, seus gostos, atitudes e valores, coisa que não acontece quando “ficamos” com alguém, em uma escolha momentânea e sem reflexão.
Quarto momento: falar a respeito das máscaras de cada um. Exemplificar com: jovens bonzinhos em casa que são ladrões e causam tumultos na rua; jovens que escondem sua tristeza debaixo da cara de uma pessoa feliz ; amigos falsos; jovens que usam drogas para enfrentar as dificuldades ou ter coragem.
Será que sabemos reconhecer quando usamos máscaras?
Será que precisamos delas? Por quê?
Obs.: é importantíssimo que o evangelizador tenha paciência para fazer as perguntas, induzindo a um diálogo fraterno. Não deve dar respostas prontas, mas ensinar a ver as possibilidades para que possam saber escolher a melhor para eles, lembrando que toda escolha tem conseqüências.
Quinto momento: pedir que olhem a máscara que usaram para o baile (de papel sulfite). Essa máscara é dupla e podemos destacar e ver as duas partes de que são feitas: um lado de papel laminado prata, para dar efeito de espelho, e o outro com uma frase sobre amor e comportamento.
Veja abaixo sugestões de frases:
"Amar não é aceitar tudo. Aliás: onde tudo é aceito, desconfio que haja falta de amor." Vladimir Maiakovski
"É fácil amar os que estão longe. Mas nem sempre é fácil amar os que vivem ao nosso lado." Madre Teresa de Calcutá
"Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção." Antoine de Saint-Exupéry

"Amar o próximo como a si mesmo: fazer pelos outros o que quereríamos que os outros fizessem por nós". Jesus
"Todas as coisas me são lícitas; mas nem todas me convém". Paulo de Tarso
Sexto momento: sugerir que eles levem para casa a máscara para refletir durante a semana acerca da frase.
Prece de encerramento

BONS PENSAMENTOS




CICLO - JARDIM

Objetivo: Levar as crianças a perceberem que através de bons pensamentos trazemos a paz e a harmonia para nós e para todos com quem convivemos.

1. Prece inicial

2. Atividades
A) Ajudar a nuvenzinha Fátima a fazer faxina
B) Pingo de tinta

3. Desenvolvimento:

(01) História: A nuvenzinha Fátima

Tinha uma nuvenzinha que se chamava Fátima.
Ela adorava fazer faxina.
Ela adorava varrer o céu.
O seu alvo principal era as nuvens escuras formadas pelo pensamento das pessoas. Quando essas nuvens caiam em forma de chuva fazia muito mal a todos.
Só que a coitadinha não parava de limpar, pois ela limpava e logo as pessoas tinham maus pensamentos e a nuvem escura se formava de novo.

(02) Vamos, então, agora ajudar a nuvenzinha Fátima a fazer faxina?
(03) Colocar em um mural uma nuvem escura grande
(04) Pedir às crianças que falem palavras boas e ir escrevendo com caneta hidrocolor de variadas cores em um pedaço de papel branco e depois colar este papel com a palavra dita em cima da nuvem escura, a fim de tampá-la.
Ir conversando com as crianças, enquanto se escreve e se cola o papel branco, sobre a importância de termos pensamentos bons, que nos trazem alegria, que nos trazem amor, que deixam nossos corações felizes...

Para um melhor entendimento do tema, aplicar a atividade do pingo de tinta:

Entregar um copinho com água limpa para cada uma das crianças e pedir para que cada uma delas pingue uma gota de guache na água e aguarde o resultado.
Exemplificar que os copos com água são nossa cabeça, pingar gotas de tinta representando nossos pensamentos que rapidamente tomam conta de toda a água e modificam sua cor, se expandindo cada vez mais e mais rápido. Explicar como os pensamentos se criam, são alimentados por nós e nos contaminam, tanto na alegria como na tristeza.

Usei a cor preta para simbolizar a negatividade/ tristeza; a vermelha para a raiva; branca para a Paz; amarela para alegria e azul para saúde.

JESUS E A PROMESSA DO CONSOLADOR









terça-feira, 13 de julho de 2010




DO LIVRO “NAS PÉTALAS DA INSPIRAÇÃO”

DO AUTOR: LÚCIO DE ABREU


PARA O DIA DOS PAIS



O paizão querido abraçamos,

Com muito amor e carinho,

você nos conduz na vida,

sempre no melhor caminho.

Existem muitos pais,

Todos com boa intenção.

Mas, você, papai querido,

me enobrece o coração.



Receba, paizinho querido,

A homenagem no mês de agosto.

Você no ano inteirinho,

Jamais afastou do seu posto.



Estou feliz ao abraçá-lo

No Dia dos Pais, Amigo legal.

Além de tudo que você me dá,

meu futuro é seu ideal.


Papai, presença constante

Revela, de Deus, o amor.

Receba um grande abraço

De quem conhece o seu valor.


O “Dia dos Pais” é assim:

A gente nunca tem dinheiro,

Que traduza o real valor,

De meu pai, amigo e companheiro.

Nos meus momentos de indecisão,

Sua presença é assim:

Me oferece tranqüilidade

E tudo vira festa p’ra mim.



Eu sempre corro e brinco,

Sem qualquer preocupação,

Na certeza de que você

Me garante a proteção.


O que lhe dar no seu Dia?

Papai, meu chapa zeloso...

Seja o presente que for

Vai junto um abraço amoroso.


É este nove de Agosto

Um dia bem valioso.

Festa para todos os pais;

Do meu estou orgulhoso.



Família, instituto divino,

De Deus, o amparo ideal.

A alegria envolve a todos.

Parabéns, paizinho legal!




Lar, aconchego e amor

Do filho ainda criança.

Deus confia ao papai

Sua defesa e segurança.



No dia dos pais eu descubro

O amor sempre zeloso

de Deus, ao me dar as mãos

de meu pai tão carinhoso.


Se eu tivesse que escolher

Alguém para me guiar,

Seria, sem dúvida,

Você ou você, paizinho sem par.



Apesar das lutas e apertos,

Nossa vida é sempre normal,

Também, dos papais do mundo,

Você é o mais legal!





























































quinta-feira, 8 de julho de 2010

DIA DOS PAIS




AULA DO NEEB – 3º. Ciclo da Infância.


Objetivo: Reconhecimento da importância dos pais em nossas vidas, atuando como exemplos a serem seguidos;
As qualidades dos pais; Expressão do amor aos pais; Desenvolver a criatividade; Relacionar-se com a figura paterna ou a ausência dela.

1º Momento: Prece inicial
2º Momento: Introdução ao tema: Conversa sobre o tema...
3º Momento: Leitura conjunta do texto: Pai de todo jeito
4º Momento: Discussão do texto

5º Momento: Término da confecção das lembrancinhas: Além da poesia, as crianças deverão escrever algo aos seus pais e fazer um trabalho de artes.

6º Momento: Prece final.

Texto.


PAI DE TODO JEITO
Tem pai que ama,
Tem pai que esquece do amor.
Tem pai que adota,
Tem pai que abandona,
Tem pai que não sabe que é pai,
Tem filho que não sabe do pai.
Tem pai...
Tem pai que dá amor.
Tem pai que dá presente,
Tem pai por amor
Tem pai por acaso,
Tem pai que se preocupa com os problemas do filho,
Tem pai que não sabe dos problemas do filho...
Tem pai...
Tem pai que ensina,
Tem pai que não tem tempo,
Tem pai que sofre com o sofrimento do filho,
Tem pai que deixa o filho esquecido.
Tem pai de todo jeito
Tem pai que encaminha o filho,
Tem pai que o deixa no caminho,
Tem pai que assume,
Tem pai que rejeita,
Tem pai que acaricia,
Tem pai que não sabe onde está o filho que precisa de carinho.
Tem pai que afaga
Tem pai que só pensa em negócios.
Tem...
Tem pai de todo jeito.
Eu quero um pai, apenas um pai que seja consciente do amor que tem para dividir...
Eu quero um pai, apenas um pai que seja AMIGO! Que faça com que eu me sinta seguro ao seu lado, que me dê amor e atenção, que me dê bronca e ensine quando eu errar, que tenha paciência quando eu novamente falhar...
Um pai assim, Quero bem perto de mim, pra sentir a tua proteção. Desejo que Jesus ilumine tua vida, em nome dessa grande missão.
A todos os Pais, um carinhoso abraço! Deus

DIA DOS PAIS

Aula para a turma de 9 e 10 anos.


Objetivo: Desenvolver na criança, os sentimentos de respeito, carinho e agradecimento ao pai e a compreensão de que ele é um Espírito perfectível, sujeito a erros e enganos.
Ex. Meu pai é... Bravo - Porque... Descontrola-se.
Motivação:
1 - Pedir a cada uma das crianças que escreva na lousa um adjetivo com que ela descreveria o pai e o porque deste adjetivo.
2 – Depois que cada um escrever, perguntar se eles sempre viram o pai desta forma ou se já tiveram uma idéia diferente sobre ele. Qual? Quando?
3 – Agora então, será a vez dos evangelizadores irem a lousa e escreverem como viam o pai quando tinham 10 anos, e hoje, se o conceito deles a respeito do pai mudou ou se continua o mesmo.
Ex. Quando eu tinha 10 anos meu pai era... Assustador – Porque... Bebia muito.
Desenvolvimento:
Sugerir que observem na lousa os conceitos que cada um tem sobre o pai.
São em sua maioria bons ou ruins? Por quê?
Por duas coisas:
1 – Quem são nossos pais?
Esperar que respondam, estimulando com perguntas e levando a seguinte conclusão:
São Espíritos em evolução, em aprendizado. Estão tendo a oportunidade de experenciar o papel de pai. Não são perfeitos ainda é, portanto naturais que se enganem.
2 – E nós, quem somos?
Com o mesmo procedimento, estimulando que participem, trabalhando as respostas dadas, levar as reflexões aos seguintes termos:
Como nossos pais, somos Espíritos em evolução! E pelo egoísmo que ainda trazemos, não conseguimos enxergar o muito que recebemos dos pais e nos colocamos como cobradores, exigindo posicionamentos que nós mesmos ainda não conseguimos ter.
Pedir que observem novamente a lousa. Os conceitos que algumas pessoas tinham a respeito do pai, sofreu modificações? Para melhor ou para pior? Por que?
Isso é muito bom, porque mostra que as pessoas se modificaram e conseguem ver as coisas e pessoas de outra forma. E o fato da modificação ter sido para melhor, significa que elas estão evoluindo. Muitas vezes nossos conceitos sobre os pais modificam-se quando nos tornamos pais.
Utilizando a lição número 19, do livro Reflexões Úteis1 (Leda de Almeida Rezende Ebner), como subsídio, trabalhar ainda as seguintes questões:
1 – Nossos pais, apesar de não serem perfeitos ainda, são importantes? Por quê?
2 – Como devemos tratá-los?
3 – E aqueles pais difíceis, que maltratam, que abandonam?
Conclusão:
Deve-se fazer por eles, por todos os pais, o amor ao próximo ensinado e recomendado por Jesus. Lembrar que as falhas, neste caso, serão muito mais graves, porque “à falta de caridade se junta à ingratidão”. E ingratidão em relação aos pais é talvez, o sentimento mais abjeto que possa existir.
Fixação: Ler para eles o texto abaixo:
O QUE O FILHO PENSA DO PAI...
Aos 7 anos:
Papai é grande. Sabe tudo!
Aos 14 anos:
Parece que papai se engana em certas coisas que diz...
Aos 20 anos:
Papai está um pouco atrasado em suas teorias: não são desta época...
Aos 25 anos:
O “Coroa” não sabe nada... Está caducando, decididamente.
Aos 35 anos:
Com minha experiência, meu pai seria hoje milionário...
Aos 45 anos:
Não sei se consulto o “Velho”; talvez me pudesse aconselhar...
Aos 55 anos:
Que pena papai ter morrido; a verdade é que ele tinha idéias notáveis!
Aos 60 anos:
Pobre papai! Era um sábio! Como lastimo tê-lo compreendido tão tarde...

segunda-feira, 5 de julho de 2010

MEDIUNIDADE



DISCIPLINA

Incentivação Inicial: Diálogo.

O evangelizador mostrará às crianças uma foto de Chico Xavier,perguntando-lhes se o conhecem.
Comentar, rapidamente, os seguintes itens, entre outros que deseje:
- Chico Xavier é um dos maiores missionários do Espiritismo já reencarnado.
- Ele é um médium espírita, ou seja, através dele, os Espíritos Superiores se comunicam conosco,
trazendo-nos ensinamentos preciosos para nossa evolução.
- Chico é um excelente instrumento para os Espíritos nos ajudarem, isto porque ele possui, dele
mesmo, qualidades de inteligência e de coração, que facilitam a tarefa.
- Como médium psicógrafo (explicar o significado), Chico Xavier já escreveu mais de
QUATROCENTOS livros, os quais nos ajudam a entender melhor o Evangelho de Jesus e a Doutrina
Espírita. Entre esses, existem muitos dedicados à infância. (O evangelizador poderá mostrar às crianças
algumas obras infantis da lavra de Chico Xavier, certamente existentes na biblioteca do Centro).
Como será que Chico conseguiu tudo isto? Terá sido fácil?

Desenvolvimento: Narração.

AS TRÊS QUALIDADES

Antes de reencarnar, quando ainda estava no Mundo Espiritual, o Espírito que seria Chico Xavier,
recebeu e aceitou a missão de ser um médium espírita, com um grande trabalho a realizar no amparo ao
crescimento espiritual das criaturas. Para isso foi preparado, estudou muito, tendo a seu lado os Espíritos
Benfeitores que trabalham em nome de Jesus para o crescimento espiritual da Terra. Um desses Espíritos,
que conhecemos pelo nome de Emmanuel, seria o protetor e orientador de Chico, quando reencarnado,
ajudando-o a cumprir sua missão.
Acontece que quando reencarnamos, esquecemos da vida, das promessas e desejos acalentados no
Mundo Espiritual, ficando apenas com vagas lembranças em forma de pensamentos que surgem lá de
dentro de nós mesmos. E aí, poderemos até não realizar o que prometemos antes de reencarnar, se
ficarmos muito envolvidos com outros desejos e projetos do dia-a-dia.
Chico sempre teve uma vida difícil e ficou órfão de mãe bem novinho. Mas sua mediunidade, que
se manifestou quando ele era criança, (embora ele não soubesse o que era mediunidade), lhe permitia ver
e conversar com a mãezinha desencarnada, que lhe dava sempre conselhos para ter paciência,
compreensão e humildade diante dos sofrimentos por que passava (e eram muitos!), dizendo-lhe que ele
estava amparado por Jesus e precisava se preparar para a missão que cumpriria na Terra.
Quando ficou moço e estava na hora de começar o trabalho combinado no Mundo Espiritual,
Chico viu o Espírito que se identificou como Emmanuel, e que estaria a seu lado, ajudando-o, caso ele
desejasse realmente colaborar com Jesus através da mediunidade da psicografia, trazendo ao mundo as
luzes do conhecimento superior. Sentindo no coração a alegria pela presença do querido Benfeitor, e
desejoso de corresponder à confiança de Jesus, Chico respondeu que entregaria sua vida ao trabalho
planejado.
Então Emmanuel lhe revelou as três qualidades necessárias para que ele alcançasse o objetivo.


Quem sabe quais foram as três qualidades citadas por Emmanuel?

Foram elas: 1ª DISCIPLINA, 2ª DISCIPLINA, e 3ª... DISCIPLINA!

Chico relembrou deste caso durante o resto de sua vida, ressaltando que foi um dos mais

importantes conselhos que Emmanuel lhe deu, porque se ele não disciplinasse seus desejos, seus

sentimentos, sua vontade, seu tempo, etc., jamais conseguiria vencer as dificuldades e realizar a obra

extraordinária do livro espírita, que lhe exigiu tanto esforço, tanta dedicação, tanta renúncia.

Fixação:

 Opção 1 – Confecção de painel.
O evangelizador levará uma folha de papel cartão, emoldurada com tira de papel
estampado ou fita adesiva em cor contrastante, no alto da qual estará escrito:

A DISCIPLINA É IMPORTANTE EM NOSSA VIDA...

As crianças receberão retalhos de cartolina recortados em formatos diversos, nos quais escreverão
uma frase sobre CHICO XAVIER e a DISCIPLINA, bem como revistas velhas para recortarem figuras
apropriadas à ilustração do tema da aula.

Opção 2 – Elaboração de bilhetes.

O evangelizador dará a cada criança: papel e lápis de cor para que escrevam ou desenhem
uma pequena mensagem para Chico Xavier, abordando, por exemplo, o conselho que ele recebeu de
Emmanuel; como ela, criança do I Ciclo de uma EEE, vê o trabalho do querido médium, ou outro aspecto relacionado a aula.
O evangelizador poderá providenciar para que os bilhetes venham a compor um lindo painel a ser
exposto no Centro Espírita, como homenagem das crianças ao Chico.