segunda-feira, 20 de julho de 2009

RESPEITO À PROPRIEDADE ALHEIA

Objetivo: Mostrar as crianças a necessidade de amar e respeitar o próximo, sua propriedade e seus direitos, assim como gostaríamos de ser respeitados.

Motivação Inicial: A Evangelizadora entra com o “Baú de Historias”, perguntado sobre algo seu que foi retirado do lugar por alguém, e que agora ela não acha, dando introdução para a narração da historia “O Porquinho Xereta”

Numa linda fazenda aqui perto, mora Dona Maricota e seus adorados animais. Ela adora seua animais e os trata tão bem, que até pareciam gente. Mas tinha um porquinho que era o seu xodó. Seu nome era Xereta. Muito lindinho, muito fofinho, mas danado que ele só! Tinha muitos outros porquinhos na fazenda,mas igual ele, ninguém era...
Vivia xeretando tudo e o pior era que pegava as coisas de todo mundo, tirava do lugar sem pedir, comia as coisas dos outros animais. Ah era um sufoco!
Mimosa, a vaca premiada da Dona Maricota. gostava muito do porquinho Xereta, e com muita paciência dizia:
Mas Xereta, já não te disse que é muito feio mexer nas coisas dos outro sem permissão....
Tem que falar com o dono das coisas, respeitar todos...
Mas ele ouvia em silencio, mas nem dava bola. Pegava o milho da Mimosa e comia escondido.
Pegava o osso do cachorrinho Rex, e escondia, so para deixa-lo irritado.
Até a Dona Maricota ele não respeitava. Pegou o espanador dela e saiu brincando por aí!
Mas um dia ele teve sua lição.
Todos os dia, antes de deitar, Xereta sempre lia sua revistinha de aventura preferida. Quando foi procurar, cadê?
Procuro, procurou e nada.Amanha eu acho, disse ele.
Então foi comer algo, tinha atpe guardado uma laranja deliciosa para depois, e cadê a laranja?
Quem teria se atrevido a pegar sua laranja? Foi deitar com muita raiva e então viu, seu quarto na maior bagunça! Tinham mexido em tudo! Que absurdo!
Parou, pensou, que era isso que fazia com os outros, e viu o quanto é ruim que outros venham e não respeitem nossas coisas.
No outro dia, muito cabisbaixo, contou o que havia acontecido a Mimosa. Então ela disse.: Suas coisas estão aqui. So queríamos mostrar a você o quanto é importante respeitar o próximo e também a propriedade alheia.
E desde esse dia em diante o porquinho Xereta, so era xereta no nome.

Conversar com as crianças sobre o seu dia a dia e o respeito com os semelhante, em casa, na rua, escola, Evangelização.

Atividade fixação: Fantoche Porquinho, confecionado com pratinho de bolo e palito de sorvete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário